Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2020

Mato Grosso
Quarta-Feira, 27 de Novembro de 2019, 06h:44

COMPRA DE VOTOS

Comissão de Ética apresenta Notícia-Crime sobre compra de votos para cassar opositor de Emanuel Pinheiro

Jô Navarro

Reprodução

A Comissão de Ética da Câmara de Vereadores de Cuiabá publicou nota afirmando que vai protocolar Notícia-Crime nesta quarta-feira (27-11) às 9h no Gaeco é às 9h30 na Delegacia Fazendária.

A Comissão de Ética é formada pelos vereadores Toninho de Souza (presidente) e os membros Dr. Saad e Vinicíus Hugueney.

A decisão foi tomada após o depoimento de uma testemunha ouvida pela comissão no processo de cassação do vereador Abilio Junior (PSC) na terça-feira (26).

A testemunha, que é servidora do Hospital São Benedito, relatou que o ex-diretor do hospital, Oseas Machado, primeiro suplente e autor da representação contra Abilio Junior, está pressionando servidores para que deponham contra o vereador na Comissão de Ética. Ela afirmou ter participado de uma reunião na casa do vereador Juca do Guaraná, com a presença do prefeito Emanuel Pinheiro, em que estavam oferecendo dinheiro para testemunhas e vereadores com a finalidade de cassar o mandato de Abilio Junior. A testemunha disse ter gravado a reunião e que os vereadores receberiam dinheiro do prefeito Emanuel Pinheiro.

 (Atualizada às 11h20) - Por orientação da equipe jurídica da Comissão de Ética os vereadores decidiram registrar a Notícia Crime apenas no Gaeco. “Posso dizer que são acusações graves e que estamos tomando o que entendemos como medida correta, mas estamos presos por compromisso, que tiramos em ata, de não divulgar esse conteúdo. Está sob responsabilidade do Gaeco a partir de agora. Isto não tem nada a ver com o que estamos investigando. A parte aproveitada dela, de colaboração para o processo de investigação do vereador Abílio, nós fizemos”, disse o presidente da CE, Toninho de Souza.

“Não houve apresentação de provas, houve citações. E é isso que estamos esperando do Gaeco. Ela tem prova? Que apresente ao Gaeco. Como ela fez o compromisso de não mentir em depoimento e dentro de um processo judicial é da mesma forma. Porém sabemos que qualquer um que vá a um depoimento em outro lugar tem o direito de falar a verdade, mas também o tem de usar a mentira. Se é verdade ou não, não é nossa apuração, estamos aguardando e fazendo nosso papel, reforço mais uma vez”, explicou Toninho de Souza.

Apesar da denúncia da testemunha revelar um esquema de pagamento para compra de votos a fim de cassar o mandato do vereador Abilio Junior, Toninho de Souza insistiu que isso não tem nada a ver com a investigação realizada pela CE.

“Foi de uma forma externa, fora do que está nos autos, então não vai interferir em nada, porque o que ela disse não tem nada a ver com a investigação, não consta nos autos, não é objeto de investigação” disse Toninho.

"Quem se sentiu ferido por essas acusações feitas por essa testemunha? Não sabemos. Agora, tenho certeza, se chegar uma representação, vamos julgar como sempre julgamos: com isenção, responsabilidade e imparcialidade”, explicou o presidente da CE.

A denunciante é uma mulher arrolada como testemunha por Oseas de Souza, cuja identidade está sendo mantida em sigilo.  No momento do depoimento estavam presentes o vereador Abílio, o vereador Diego Guimarães, que representa juridicamente Abílio e o procurador da Câmara . 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO