Sábado, 16 de Novembro de 2019

Mato Grosso
Sexta-Feira, 29 de Março de 2019, 09h:03

CÂMARA DE CUIABÁ

Blindagem de Emanuel vai custar caro para a base

Sinais de uma operação mirando o prefeito são cada vez mais fortes

Cícero Henrique

Jô Navarro/Caldeirão Político

As denúncias e investigações sobre a gestão de Emanuel Pinheiro estão incomodando até mesmo vereadores da base. "É uma [denúncia] atrás da outra, está ficando difícil defender o prefeito', confidenciou um assessor ligado à base 'pinheirista'.

A Notícia de Fato apresentada pelo promotor Roberto Turin sobre o caso do 'aluguel fantasma' contratado sem licitação pela SEC 300, autorizado pelo prefeito, reforçou a ação dos vereadores de oposição que apoiam a abertura de Comissão Processante que pede a cassação de Emanuel Pinheiro por improbidade administrativa.

Outra bomba vem da delação de um dos investigados na operação Sangria, que revelou que R$ 14 milhões desviados da saúde ficaram guardados em um motel e o dinheiro foi usado para financiar a campanha de pelo menos 10 candidatos em 2018. Não é difícil concluir que o dinheiro pode ter sido usado na campanha que elegeu o filho do prefeito deputado federal. A informação foi divulgada pelo site Midia News.

Os sinais de uma operação policial mirando Emanuel são cada vez mais fortes.

Por tudo isso, os vereadores que insistem em blindar o prefeito são vistos pelos eleitores como 'cúmplices' e a conta será cobrada em outubro de 2020.

Vai custar caro para a base.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO