Sexta-Feira, 19 de Janeiro de 2018

Mato Grosso
Quarta-Feira, 03 de Janeiro de 2018, 13h:31

SENADORES INEFICIENTES

Bancada de senadores de MT é uma das mais cara do Senado

Cícero Henrique

Reprodução

Bancada de senadores por MT

Os R$ 2.869.775,61 gastos pelos três senadores mato-grossense em ressarcimentos da verba de gabinete desde o início da 54ª legislatura do Senado, em 2015, representam um dos mais expressivoso das bancadas estaduais da Casa. Por não ter despesas com passagens aéreas, a bancada mais econômica é a do Distrito Federal, que gastou um montante de R$ 870,8 mil no período. Já a bancada mais cara do Senado pertence ao Amapá: de 2015 até agora, os senadores do estado gastaram um total de R$ 3,9 milhões.

O senador José Medeiros(Podemos) teve um gasto de 1.172.817, 76 num total de 1864 notas fiscais;

Já o senador Wellington Fagundes(PR) gastou cerca de 1.112.313, 36 com 2502 notas fiscais;

O senador Cidinho Santos(PR) gastou 585.080, 80 com cerca de 408 notas fiscas.

Os senadores de Mato Grosso gastaram muito para pouca eficiência dos parlamentares no Senado Federal.

Enquanto na Câmara dos Deputados, a chamada verba indenizatória tem uma média de R$ 44 mil mensais por deputado, divididas em 21 rubricas - além de ter algumas despesas estritamente individuais, como alimentação -, no Senado, a cota parlamentar corresponde a R$ 15 mil mensais por senador, com ressarcimentos em oito diferentes categorias. Os senadores também dispõem de um valor variável de cinco trechos aéreos entre Brasília e a capital do seu estado de origem, o que pode inflar o tamanho da verba para cada parlamentar.

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO