Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020

Mato Grosso
Sexta-Feira, 10 de Janeiro de 2020, 11h:34

EXCLUSIVO - VÍDEO DA SERVIDORA NO HOTEL

ASSISTA: Elizabete reafirma denúncia de esquema para cassar Abilio Junior e fraudes no HSB

Servidora fala sobre a festa na casa de Juca do Guaraná, contratações políticas no HSB e diz que foi ameaçada com a perda do cargo.

Jô Navarro

Caldeirão Político

O Caldeirão Político teve acesso, com exclusividade, ao depoimento inédito da servidora do Hospital São Benedito, Elizabete Maria de Almeida, gravado pela equipe do vereador Abilio Junior na noite de 26/11/2019 em um hotel na Capital, com a presença dos advogados Carlos Rafael e Anderson, acompanhados do assessor Fabrizio.

A gravação foi realizada a pedido de Abilio Junior, com consentimento de Elizabete. Segundo o vereador, a gravação foi realizada por que o presidente da Câmara Municipal, vereador Misael Galvão, e o presidente da Comissão de Ética (CE) e Decoro Parlamentar, Toninho de Souza, recusaram-se a entregar o vídeo do depoimento da servidora à CE.

No depoimento, Elizabete relata que foi ameaçada com a perda do cargo se não prestasse depoimento contra Abilio Junior na Comissão de Ética.

Elizabete reafirma, no vídeo, que o prefeito Emanuel Pinheiro "entregou dinheiro" para vereadores presentes em troca do voto deles a favor da cassação do mandato do vereador Abilio, alvo de processo na Comissão de Ética.

Elizabete diz que não tirou fotos da festa, mas filmou. "Ouvi a combinação para cassar o mandato do vereador Abilio...50 mil reais para cada um mais 20 cargos', diz a denunciante.

No depoimento gravado no hotel, Elizabete comprometeu-se a entregar os vídeos da festa em seu poder, que comprovariam o pagamento de propina.

Contratações políticas

No depoimento, o vereador Abilio Junior pergunta se o HSB realizou contratações políticas em troca de apoio à eleição do filho do prefeito, Emanuelzinho. A servidora responde que houve "30% das contratações" em troca de apoio ao então candidato a deputado federal Emanuelzinho. A servidora diz ter muitas provas inclusive de pessoas contratadas que não trabalhavam e recebiam bonificações. Segundo Elizabete, a folha de ponto de uma servidora "teve que ser toda mudada" para contrapor denúncias que estavam sendo apuradas pelo Ministério Público.

Ainda segundo Elizabete Maria, a primeira-dama Márcia Pinheiro pediu "para mandar embora uma funcionária que fez uma denúncia no Ministério Público'.

Confira abaixo íntegra do depoimento inédito de Elizabete Maria gravado pela equipe do vereador Abilio Junior:

Outro lado
O prefeito Emanuel Pinheiro e os vereadores citados pela servidora negaram publicamente qualquer ilicitude na festa na casa do vereador Juca do Guaraná.

A Delegacia de Combate à Corrupção (Deccor) investiga a denúncia da servidora Elizabete Maria. O inquérito é sigiloso, mesmo assim diversos sites em Cuiabá publicaram na quinta-feira (09.01) que ela teria alegado que foi 'incentivada" pelo vereador Abilio Junior a confirmar a denúncia de compra de votos para cassar seu mandato na Câmara.

Leia também:

"Agora sou culpado de tudo, até do dinheiro que caiu do paletó", diz Abilio

 EXCLUSIVO: Denunciante cita festa, amante de Emanuel e compra de votos para cassar vereador

1 COMENTÁRIO:

Com certeza essa mulher está mentindo, e o vereador Abilinho também está mentindo. Só tem uma forma deles falarem a verdade. É só o delegado pedir a prisão dos dois, com certeza vai aparecer a verdade, com muita rapidez
enviado por: paulo em 10/01/2020 às 12:18:42
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO