Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018

Mato Grosso
Quarta-Feira, 12 de Setembro de 2018, 19h:15

ALMT

Aliados de Pedro Taques adiam derrubada do decreto do 'calote'

Jô Navarro

Aliados do governador Pedro Taques (PSDB) esvaziaram o plenário na sessão matutina na ALMT e evitaram a aprovação do Projeto de Decreto Legislativo nº 01/2018, de autoria de lideranças partidárias, que susta os efeitos do Decreto nº 1.636 de 13/08/2018, de autoria do Executivo.  

Uma nova sessão foi marcada para o final da tarde e novamente os apoiadores do governador não compareceram.

A manobra conseguiu adiar a votação para depois da eleição.

Leia também:

Dívida da gestão de Pedro Taques supera R$ 2 bilhões, diz TCE

O deputado Max Russi, em acordo com o governador, argumentou que os deputados não podem derrubar um decreto do executivo. A deputada Janaína Riva rebateu questionando como o governo pretende contrair mais dívidas se não terá como pagá-las, visto que já acumula R$ 2,2 bilhões em restos a pagar.

“Como vamos autorizar o governador a fazer despesas que ele não terá caixa para pagar?”, questionou a deputada.

Os deputados Zeca Viana (PDT) e Dilmar Dal’Bosco (DEM), da oposição, disseram que a votação do Decreto Legislativo será priorizada após a eleição e anunciaram que vão obstruir votações de projetos de interesse do governo.

 O decreto do Executivo impôs o oparcelamento em até 11 vezes das dívidas do Poder Executivo com fornecedores.  

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO