Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018

Mato Grosso
Segunda-Feira, 26 de Março de 2018, 14h:10

ELEIÇÕES

Além de desunir o DEM, Fagundes não une o PSD

Cícero Henrique

Reprodução

Sem conseguir fechar o apoio nem dos 8 prefeitos do PR para sua pré-candidatura ao governo, senador investe de forma desesperada na aliança com a maior sigla oposicionista e conta com dissidentes para isso

O Republicano (PR) do senador Wellington Fagundes tem domínio de apenas 10 das 141 prefeituras matogrossense — além de perder eleição na sua própria região Rondonópolis, o que dá mostra da decadência da sigla nos últimos anos, consequência sempre a serviço dos interesses pessoais dele. Em tese, para Fagundes, seria facílimo unir os oito prefeitos em torno de sua candidatura ao governo, até pela evidente facilidade em estar e conversar com eles, encaminhar emendas aos respectivos municípios e outras formas de atenção. Mas não é o que ocorre na realidade.

Dos 10 prefeitos, o editor ouviu cinco e apenas dois se declaram inequivocamente apoiadores de Wellington Fagundes na corrida ao Palácio Paiaguás. À pergunta simples e direta — O sr. está apoiando a pré-candidatura do senador Wellington Fagundes ao governo estadual? —, as respostas foram reticentes, numa mostra de falta de firmeza e muito cuidado, denotando vacilo e mesmo dúvida se o senador será de fato candidato ao governo.

Não bastasse isso o senador não é bem visto pelos membros do partido do PSD, que preferenciamente defende a candidatura do governador Pedro Taques ou outro nome da oposição como Mauro Mendes.

Outra situação é com os Democratas que não admitem inicialmente coligção com o PR. O senador Wellington Fagundes vai bem com o MDB do deputado federal Carlos Bezerra.

Além disso nos bastirores comentários são de que o senador tem um grupo coeso e forte, apenas depoimentos isolados como da deputado estadual Janaina Riva(MDB), que namora o filho do senador Diógenes Fagundes.

Assim é fácil defender candidatura.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO