Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Mato Grosso
Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019, 13h:26

CÂMARA DE CUIABÁ

Adevair Cabral diz que prefeito 'não é réu' e 'aquele vídeo' é de quando era deputado

O prefeito é réu, sim.

Cícero Henrique

Reprodução

Cuiabá - Para o vereador Adevair Cabral (PSDB), está tudo bem, já que 'aquele vídeo' [do paletó] foi gravado quando o prefeito Emanuel Pinheiro era deputado. "Ele não é réu em nenhuma ação", disse o vereador na manhã desta quinta-feira (22) durante sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Cuiabá.

O vereador Chico 2000, por sua vez, cobrou do vereador Abilio Junior elogios para o prefeito. "Ele só faz críticas, será que essa gestão errou tanto assim?"

Escalados para defender Emanuel Pinheiro, Chico 2000, Adevair Cabral e Toninho de Souza têm criticado a oposição em todas as sessões e elogiado a gestão municipal.

Mas, será que eles [oposição] erraram tanto assim? Emplacaram a CPI da Saúde, com graves consequências, operação Sangria, e outras investigações em curso no MPE. A CPI do Paletó, prestes a encerrar, foi judicializada e dormita no TJMT. Além disso, o prefeito é réu, sim.

Reprodução

Emanuel Pinheiro e a propina do paletó

Emanuel Pinheiro

RÉU
Operação Déjà Vu: Emanuel Pinheiro é réu por desvio de R$ 486,9 mil da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), quando ainda era deputado. A ação foi recebida pela juíza Célia Regina Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública e Popular de Cuiabá, no dia 1º de abril de 2019.

Em maio de 2018, a juíza Célia Regina Vidotti acatou parcialmente ação civil pública ingressada contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) por suposto ato de improbidade administrativa e bloqueou bens do emedebista, mas o manteve no cargo. O NACO/MP havia pedido o afastamento do prefeito de Cuiabá e da então prefeita de Juara, Luciane Bezerra. No dia 7 de julho de 2018 Luciane Bezerra teve o mandato cassado pelos vereadores.

Emanuel também foi condenado pela Justiça e teve parte do salário penhorado para a quitação de uma dívida com o empresário Salim Kamel Abourahal.

O prefeito é investigado na operação Operação Malebolge, 12ª fase da Ararath, deflagrada no dia 14 de setembro de 2017 pela Polícia Federal. Nesta operação foram afastados cinco conselheiros do TCE. Todos foram citados nas delações de Silval Barbosa, familiares e pessoas próximas, como o ex-chefe de gabinete Silvio Corrêa [que gravou o vídeo do paletó], depoimentos que deram base para a Malebolge ser deflagrada. A ação que apura o pagamento de mensalinho para deputados e conselheiros do TCE tramita na Quinta Vara Federal da Subseção Judiciária de Mato Grosso.

 

 

1 COMENTÁRIO:

Vereador energúmeno debilóide, deixe de evacuar pela boca.
enviado por: Observador em 27/08/2019 às 12:18:11
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO