Sábado, 26 de Setembro de 2020

Mato Grosso
Quinta-Feira, 05 de Dezembro de 2019, 14h:19

TRAMA MACABRA?

Abilio Junior nega encontro com Elizabete no HSB

Jô Navarro

Reprodução

Cuiabá - O vereador Juca do Guaraná (Avante) mostrou imagens supostamente gravadas por uma câmera de segurança do saguão do Hospital São Benedito que mostram a testemunha Elizabete Maria de Almeida, arrolada por Oseas Machado contra Abilio Junior no processo que pode levar à cassaçao do mandato deste.

Juca apresentou trechos curtos de imagens que mostram um grupo de pessoas no saguão, dentre elas, segundo ele, estaria Elizabete. As imagens foram gravadas com 'zoom' para mostrar o grupo. Segundo Juca do Guaraná, Elizabete estava reunida com "um advogado renomado de Cuiabá, um presidente do Sindicato dos Enfermeiros, vários funcionários do Hospital São Benedito", numa "reunião macabra". Em seguida o verador Juca mostra imagem do mesmo saguão, em outro momento, em que aparece entrando o vereador Abilio Junior (PSC), dirigi-se à recepção e senta-se de costas para a câmera. Ele conversa com um homem sentado ao lado por alguns segundos e sai em seguida, deixando o hospital.

Juca do Guaraná afirmou que entregará nesta tarde as imagens fornecidas pelo hospital para o Gaeco, para apuração. O vereador Juca - em cuja residência aconteceu no dia 23/12 a festa que acabou denunciada como um complô contra Abilio Junior, com a participação do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro e o relator da Comissão de Ética na Câmara Municipal, Ricardo Saad - alega que as imagens "mostram" que Abilio teria se reunido com Elizabete no dia 21. Nos trechos cortados apresentados hoje na Câmara não há nenhuma imagem do vereador Abilio conversando, ou mesmo próximo de Elizabete.

Outro lado
Procurado pela reportagem do Caldeirão Político, o vereador Abilio Junior confirmou que esteve no HSB, porém por motivo diverso do alegado por Juca do Guaraná.

- As próprias imagens de segurança, na íntegra, mostram eu chegando, conversando com o ex-vereador de Várzea Grande, Madureira, e indo embora, disse Abilio.

Abilio afirma que foi até o HSB onde deveria encontrar o deputado Ulysses Moraes. "Recebemos denúncia que faltava água nos bebedores, faltava soro de 100ml, servidores estavam nos reclamando de algumas coisas, porém ele não pode ir, por isso eu fui embora", disse Abilio.

"Sobre as imagens que o Juca mostrou, em nenhum momento me mostra conversando com a Elizabete. Ele fez uma colagem de imagens sem nenhuma conexão comigo", respondeu Abilio.

O ex-vereador Madureira confirmou para a reportagem que conversou rapidamente com Abilio Junior no saguão do HSB. "Ele foi embora em seguida", disse.

Elizabete Maria de Almeida, autora da denúncia de uma trama para cassar o mandato do vereador Abilio Junior, disse estar em tratamento médico e pediu que falássemos com seu advogado. Até o momento desta publicação não tivemos resposta.

Até o momento desta publicação, não tivemos resposta do deputado Ulysses Moraes.

Entenda o caso

O ex-diretor do HSB, Oseas Machado, registrou uma representação na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar (CE) na Câmara Municipal pedindo a cassação do mandato do vereador Abilio Junior , do qual é suplente. À época em que Oseas atuava no HSB, Abilio Junior presidiu a CPI da Saúde. Na condição de presidente, empreendeu fiscalização  no HSB, recolhendo documentos e provas que resultaram na deflagração da Operação Sangria e na prisão do médico Huark Douglas, ex-diretor da Empresa Cuiabana de Saúde, dentre outros. 

Na representação à Comissão de Ética, Oseas Machado alega que funcionários foram constrangidos pelo vereador, que teria extrapolado  e 'humilhado' servidores. A CE é formada pelos vereadores Toninho de Souza (PSD, presidente), Vinícius Hungney (PP, vice-presidente), além dos membros Marcrean Santos (PRTB) e os suplentes - Ricardo Saad (PSDB), Juca do Guaraná (PT do B) e Marcelo Bussiki (PSB).  Com excessão de Bussiki, todos os demais são aliados políticos do prefeito Emanuel Pinheiro.

A testemunha de acusação Elizabete Maria foi arrolada pelo autor da representação, Oseas Machado, denunciou durante oitiva na CE, esta semana, o esquema para comprar os votos de vereadores por R$ 50 mil mais 20 cargos comissionados em troca da cassação de Abilio. Ela também denunciou que a assinatura no documento de intimação para depor na CE foi falsificado e que só registrou boletim de ocorrências contra Abilio por ter sido pressionada pelo próprio Oseas Machado, quando ainda era diretor do HSB. 

A CE entregou para Abilio Junior cópia da oitiva e documentos apresentados pela denunciantes depois que ele recorreu à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Assim mesmo os documentos foram entregues na condição de sigilo.

Abilio Junior tem o mandato marcado pela fiscalização implacável da gestão municipal, sobretudo na área da Saúde. Para desqualificar as denúncias que apresenta, seus adversários políticos adotaram a estratégia de tentar desconstruir sua reputação, referindo-se a ele como 'desequilibrado', 'endemoniado' e 'agressivo', segundo palavras utilizadas pelo vereador Toninho de Souza nas sessões da Câmara, gravadas em vídeo. 

1 COMENTÁRIO:

Foi só coincidência, ele estar no HSB, justamente no dia do fato.kkkk
enviado por: REVOLTADO em 09/12/2019 às 09:42:08
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO