Domingo, 23 de Fevereiro de 2020

Mato Grosso
Quarta-Feira, 12 de Fevereiro de 2020, 12h:06

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

Abilio e Diego alertam: "Querem anular a operação Sangria gerando nulidade"

Jô Navarro

O vereador Diego Guimarães alertou, em coletiva de imprensa, que o relatório favorável à cassação de Abilio Junior "planta nulidade na Operação Sangria".

Cassando o vereador Abilio por ato praticado quando era presidente da CPI da Saúde, que resultou na Operação Sangria, alegando coleta ilegal de provas, eles sem dúvida articulam a anulação da operação, alertou Diego Guimarães.

A defesa questionou o presidente da Comissão e requereu a entrega do documento de convocação da reunião realizada nesta quarta-feira (12). "A defesa ficou sabendo pela imprensa, não recebeu a convocação"

Abilio Junior acusou Toninho de Souza de ser 'capacho do prefeito'. "Eles estão querendo desqualificar a fiscalização da CPI da Saúde para anular a Operação Sangria e livrar o Huark", disse o vereador Abilio.

"O relatório da CPI da Saúde foi aprovado por unanimidade e provou que o prefeito é corrupto", alertou Abilio.

O relatório da Comissão de Ética dedicou várias páginas para apontar o suposto desrespeito de Abilio contra colegas do parlamento, embora este não seja o foco da representação. 

Diego Guimarães pontuou que o próximo passo é recorrer à CCJ. Abilio já anunciou que vai recorrer ao Judiário para anular o processo na Comissão de Ética.

À época, a legislação municipal permitia a coleta de documentos in loco durante fiscalizações e a CPI da Saúde transcorreu dentro da legalidade. Todos os atos de fiscalização foram filmados e estão disponibilizados no Youtube.

Segundo o advogado Carlos Rafael, o processo na Comissão de Ética está eivado de vícios e nulidades desde o início. "A comissão não quis ouvir a testemunha Carolina, do Hospital São Benedito, que estava lá, o vereador Abilio sentou ao lado dela e colheu informações que resultaram na prisão do secretário Huark, a Comissão de Ética não quis ouvir uma testemunha chave".

CLIQUE AQUI e assista a leitura do relatório e a coletiva de imprensa ao final.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO