Sábado, 26 de Setembro de 2020

Mato Grosso
Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019, 15h:23

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

Abilio desculpa-se com Juca do Guaraná e diz que a polícia vai apurar denúncia de Elizabete

Jô Navarro

Reprodução

Cuiabá - O vereador Abilio Junior (PSC) desculpou-se hoje com o vereador Juca do Guaraná. "Em nome da sua mãe Juca, eu quero pedir desculpas a sua família", disse Abilio.

O vereador lembrou a exposição da mãe de Juca do Guaraná em um vídeo que foi compartilhado por meio de aplicativos de celular. "Diante do fato que a dona Elizabete fez todo mundo passar, expôs o meu nome, o nome do Juca do Guaraná. A mãe dele estava num vídeo mexendo com a carne, ajudando a preparar o alimento, e eu acredito Juca, que tanto eu, quanto você, acabamos sendo vítimas de um processo que acabou trazendo prejuízo para a nossa imagem. Ninguém ganhou. Todo mundo perdeu. Você perdeu, eu perdi, e o fato a sua mãe estar envolvida nesse processo todo me constrangeu bastante".

Abilio concluiu dizendo acreditar que a verdade vai aparecer "por que isso já é caso de polícia, já é caso de Ministério Público, a Elizabete terá que explicar tudo que ela disse, tanto a você, quanto a mim, quanto ao vereador Ricardo Saad na Comissão de Ética, cada um de nós que foi exposto junto com a Câmara Municipal, nessa situação, deverá ser esclarecido através da Polícia Civil, através do Ministério Público ... se a mulher mentiu, ela terá que pagar por isso, será responsabilizada sobre isso e não vai sair barato".

(Veja no vídeo abaixo - parte final)

Para o Caldeirão Político o vereador explicou que já perdeu tempo demais com a denúncia feita pela servidora Elizabete Maria de Almeida. "Quem vai dizer se ela disse a verdade ou não é a polícia", disse. "Mas pedi desculpas ao Juca do Guaraná, para a mãe dele, que é uma pessoa séria, pela exposição que teve da imagem dela na mídia". 

Comissão de Ética

Sobre o processo de cassação de mandato a que responde na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, o vereador disse que decidiu "ignorar". "Este processo não tem nenhuma prova contra mim. Não vou mais perder tempo com isto, não vou entrar na Justiça, não vou travar o processo. Se me cassarem, depois vou recorrer. Vou continuar meu trabalho. Eles me desviaram de coisas importantes, como uma fiscalização mais dura da licitação do transporte, do HMC".

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO