Sexta-Feira, 22 de Março de 2019

TJ
Sábado, 12 de Janeiro de 2019, 09h:49

O POVO PAGA A CONTA

Apesar da crise, nove tribunais elevam salários

Cícero Henrique

Reprodução

Tribunal de Justiça de Mato Grosso

O país numa situação caótica, a maioria dos estados brasileitros estão em situação semelhante, sem recursos para o básico. Mato Grosso enfrenta uma situção de falência, segundo palavras do governador Mauro Mendes (DEM), que está pedindo que os demais Poderes cortem na carne, ou seja, reduzam as despesas.

Por outro lado, o povo  vem sofrendo e pagando a conta. Mesmo assim alguns Poderes não abrem mão de se valerem do efeito cascata, aumentando salários de acordo com o teto aprovado para o Supremo Tribunal Federal(STF).

Infelizmenhte, Mato Grosso entrou nessa conta, ao lado de mais oito estados onde os TJs concederam reajuste dos subsídios.

Parece que a crise não atinge os desembargadores dos sete estados com subsídios fixados em R$ 35.462,22 – correspondente a 90,25% do salário dos ministros do STF, teto do funcionalismo público, segundo informa hoje (12) o Estadão: “Desembargadores de São Paulo e Pernambuco se juntaram ontem aos colegas de outros sete Estados no grupo de magistrados com subsídios fixados em R$ 35.462,22 – correspondente a 90,25% do salário dos ministros do STF, teto do funcionalismo público.”

Ainda no ano passado, os tribunais estaduais do Rio Grande do Sul, Paraná, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí e Sergipe reajustaram os salários de seus magistrados.

Neste ponto o governador Mauro Mendes está coberto de razão ao exigir que todos os Poderes e o agronegócio também começem a pagar a terrível conta, deixando entender que não só o povo deve custear tudo.

A redação entrou em contato com a assessoria do TJ, que informou que comentará o reajuste na segunda-feira (14).

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO