Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020

STF
Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2020, 17h:51

STF

Edson Fachin mantém proibição de compartilhar dados da lava jato com a PGR

Redação

Nelson Jr./SCO/STF

Ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin manteve nesta segunda-feira (10/8) a decisão que travou o compartilhamento de dados da Lava Jato do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro com a Procuradoria-Geral da República. O magistrado anunciou que levará o caso ao plenário da Corte. No despacho, o ministro deu cinco dias para que os procuradores das forças-tarefas de Curitiba, São Paulo e do Rio se manifestem.

“Intimem-se os procuradores da República coordenadores dos grupos de trabalho que atuam em casos da operação Lava Jato nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná para contrarrazões ao agravo regimental, no prazo de cinco dias”, determinou o ministro.

Na segunda-feira passada (3), Edson Fachin revogou liminar concedida pelo presidente do STF, Dias Toffoli, que permitiu o compartilhamento de dados da Lava Jato com a PGR.

A medida travou a análise de informações que já haviam sido colhidas pelo procurador-geral Augusto Aras, que apresentou pedido de reconsideração na última sexta-feira (7), por meio de seu vice, Humberto Jacques.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO