Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020

Judiciário
Segunda-Feira, 30 de Dezembro de 2019, 08h:22

PAGO POR VOCÊ

Auxílio-alimentação de juízes supera salário mínimo em 24 estados, inclusive em Mato Grosso

Em alguns estados o valor do "auxílio" supera o piso nacional do magistério

Jô Navarro

Reprodução

Tribunal de Justiça de Mato Grosso

O valor do auxílio-alimentação pago a juízes em Mato Grosso supera o salário mínimo vigente. Cada excelência recebe R$ 1.150,00. Sobre este valor, não incide imposto de renda, nem contribuição previdenciária.

É assim que os magistrados brasileiros conseguem transformar o teto salarial em piso, elevando o salário médio dos magistrados estaduais para R$ 43.437. O teto é de R$ 35.462, segundo reportagem publicada nesta segunda-feira (30-12) pelo jornal O Estado de São Paulo, que registra ainda que 23,7 milhões dos beneficiários do INSS recebem até um salário mínimo por mês.

Segundo o levantamento, baseado em dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 24 dos 27 estados o valor do auxílio-alimentação dos juízes é maior que o salário mínimo vigente, de R$ 998.

Os juízes que recebem os maiores valores de auxílio -limentação são os de Pernambuco (R$ 4.787), Amapá (R$ 3.200 a R$ 3.546), Espírito Santo (R$ 2.240,00), São Paulo (R$ 2.000,00) e Mato Grosso do Sul (R$ 1.520,00 a R$ 1.773,00). Apenas nos estados do Maranhã, Paraná e Rio Grande do Sul os juízes recebem o valor vigente para o Judiciário Federal, de R$ 910.

O surpreendente é que o valor do auxílio-alimentação no Amapá e Pernambuco supera o piso nacional do magistério, que é de R$ 2.557,74 por 40 horas semanais.

Clique aqui para ver a matéria completa.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO