Terça-Feira, 22 de Maio de 2018

Internacional

Domingo, 29 de Abril de 2018, 10h:01

TRATADO DE PAZ

Conciliação entre Coreias: As imagens do encontro histórico entre Kim Jong-un e Moon Jae-in

By ANSA

GETTY IMAGES

Encontro dos presidentes

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, esteve na manhã de sexta-feira (27) no vilarejo de Panmunjom, na zona desmilitarizada na fronteira com a Coreia do Sul, para uma reunião histórica com o presidente Moon Jae-in.

Com um longo aperto de mãos, os dois - ambos sorridentes - trocaram algumas breves palavras e posaram para fotos. Em seguida, Kim puxou Moon para o lado norte-coreano da fronteira, em um gesto simbólico.

Lado a lado, eles "entraram" na Coreia do Sul, e Kim Jong-un se tornou o primeiro líder do Norte a pisar no território vizinho desde a guerra entre os dois países, interrompida por uma trégua em 1953.

Após cumprimentos às delegações presentes, Kim e Moon entraram na chamada Casa da Paz, centro de conferências no lado sul da fronteira, para sua reunião.

GETTY IMAGES

 

 

Durante a primeira cúpula intercoreana em mais de 11 anos, o ditador da Coreia do Norte e o presidente da Coreia do Sul comprometeram-se a assinar um acordo de paz para encerrar a guerra na Península ainda neste ano.

Kim Jong-un e Moon Jae-in assumiram o "compromisso de completar a desnuclearização da Península Coreana", além de reduzir arsenais convencionais para diminuir as tensões militares e fortalecer a paz.

O pacto vai substituir o armistício de 1953, quando a guerra entre as nações foi interrompida por cessar-fogo, mas nunca teve um fim oficial.

"Estamos há muito tempo esperando e, agora, percebemos que somos uma nação, que somos próximos", afirmou Kim ao comentar a assinatura da declaração conjunta. "Estamos ligados pelo sangue e nossos compatriotas não podem viver separados", acrescentou.

 

BLOOMBERG VIA GETTY IMAGES

 

A reunião ocorreu no vilarejo fronteiriço de Panmunjom, situado na zona desmilitarizada entre os dois países. De acordo com o documento, "o Norte e o Sul vão cooperar ativamente para estabelecer um sistema de paz permanente e estável na Península Coreana".

"Os dois líderes solenemente declararam ante 80 milhões de coreanos e todo o mundo que não vai haver mais guerra na península da Coreia e que uma nova era de paz começou", diz o texto.

 

AFP/GETTY IMAGES

 

No encontro, que durou cerca de duas horas, ambos "falaram sobre a desnuclearização, estabelecimento da paz na península e sobre melhoria nas relações" bilaterais, informou o porta-voz da presidência sul-coreana, Yoon Young-chan.

Além disso, Kim e Moon Jae-in decidiram organizar um encontro entre as famílias separadas desde o fim da guerra, há 65 anos, mantendo o programa "por ocasião do Dia de Libertação Nacional em 15 de agosto deste ano", quando é comemorada a rendição do Japão ao final da Segunda Guerra Mundial.

Após as discussões na cúpula desta sexta, Kim ainda disse que ambos os líderes haviam concordado em coordenar de perto o processo de paz para garantir que não ocorra uma repetição da "história infeliz" da região, na qual os progressos anteriores "fracassaram".

"Pode haver folga, dificuldades e frustrações", disse ele, acrescentando que "uma vitória não pode ser alcançada sem dor".

 

ANADOLU AGENCY VIA GETTY IMAGES

 

Durante o encontro histórico, Kim e Moon plantaram na zona desmilitarizada um pinheiro, nascido em 1953, ano em que foi assinado o cessar-fogo entre os dois países.

Na base da árvore foi colocada uma pedra com os nomes dos líderes, com os dizeres: "plante paz e prosperidade".

 

XINHUA NEWS AGENCY/GETTY IMAGES
PANMUNJOM, April 27, 2018 -- South Korean President Moon Jae-in (R) and Kim Jong Un, top leader of the Democratic People's Republic of Korea (DPRK) sign for their joint declaration, titled the Panmunjom Declaration for Peace, Prosperity and Unification of the Korean Peninsula, at Peace House on the South Korean side of Panmunjom, on April 27, 2018. (Xinhua/Inter-Korean Summit Press Corps via Getty Images)

 

Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou nesta sexta-feira (27) o histórico encontro e declarou que a guerra na Península terminou.

"A guerra da Coreia terminou! Os Estados Unidos e todo seu grande povo deveriam estar muito orgulhoso do que está acontecendo agora na Coreia", escreveu o magnata em sua conta no Twitter.

Em um outro tuíte, o norte-americano ressaltou que o encontro acontece depois de um ano "furioso de lançamentos de mísseis e testes nucleares".

"Boas coisas estão ocorrendo, mas apenas o tempo dirá", escreveu o magnata em sua conta no Twitter.

 

POOL VIA GETTY IMAGES

Reação do Brasil

 

O Brasil expressou "satisfação" pelo inédito encontro entre o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na zona desmilitarizada entre os dois países.

"O Brasil saúda a disposição de ambos os governos para o diálogo e espera que a iniciativa contribua para a evolução positiva do processo de paz e de desnuclearização da Península Coreana", diz uma mensagem postada pelo Itamaraty no Twitter.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o governo brasileiro acompanha a reunião com "interesse e satisfação".

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO