Caldeirão Político

Quinta-Feira, 12 de Setembro de 2019, 18h:26

Com Kajuru contra e Vanderlan a favor, Senado aprova Ivana Farina para Conselho Nacional de Justiça

Eduardo Horacio

O Senado Federal aprovou nesta quarta-feira, 11, a indicação da procuradora de Justiça do Ministério Público do Estado de Goiás, Ivana Farina Navarrete Pena, para integrar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Com 54 votos favoráveis, 10 contrários e 4 abstenções o nome da procuradora foi aprovado pelo plenário.

Ivana Farina foi indicada ao CNJ pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para ocupar uma vaga reservada a membro do Ministério Público Estadual. Há dois meses a indicação havia sido aprovada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado.

HistóricoIvana Farina foi procuradora-geral de Justiça de Goiás por dois mandatos e presidiu o Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça. Ela ingressou no Ministério Público em 1989 e antes de comandar o MP em Goiás atuou na função de promotora nas comarcas de Alexânia, Formosa, Sanclerlândia, Niquelândia, Morrinhos e Goiânia.

O CNJ é comandado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e responsável pelo controle da atuação administrativa e financeira do Poder Judiciário e do cumprimento dos deveres funcionais dos magistrados.

Oposição e defesa

O senador por Goiás Jorge Kajuru (Patriota) tentou barrar a indicação de Ivana Farina ao CNJ. Kajuru acusou a procuradora de Justiça de persegui-lo no passado, em conjunto com o então governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB).

Kajuru pediu que os colegas votassem contra a indicação. Além de afirmar que ela era “desqualificada”, o senador disse que “Ivana pela vida inteira foi jagunça de Marconi Perillo e de outros”. Kajuru disse ainda que o interesse da procuradora no CNJ era blindar o maior corrupto da história de Goiás, Marconi Perillo.

Os outros dois senadores por Goiás, Vanderlan Cardoso (PP) e Luiz do Carmo (MDB) apoiaram a indicação de Ivana ao CNJ. Vanderlan afirmou que o plenário não era lugar para questões pessoais e o emedebista informou que a procuradora tinha o apoio do atual governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).  


Fonte: Caldeirão Político

Visite o website: caldeiraopolitico.com.br