Caldeirão Político

Sábado, 06 de Julho de 2019, 07h:40

Rodrigo Maia impõe rolo compressor para aprovar reforma da previdência

Redação

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, convocou sessões extraordinárias para segunda-feira (8), o que obriga a presença de deputados e cumpre o interstício de duas sessões para que o projeto de reforma da Previdência entre em processo de votação já a partir de terça-feira (9).

Como a reforma impõe mudanças constitucionais, o quórum mínimo para aprovar o projeto e suas emendas é de 308 deputados – número que o governo espera obter com alguma facilidade. Na Comissão Especial, o texto-base obteve a adesão de 36 parlamentares a favor e 13 contra. Se a proporção for mantida em plenário, os 308 votos estariam teoricamente assegurados.

A ideia é votar o texto-base e emendas que fatalmente serão apresentadas até, no máximo, sexta-feira, de modo a permitir seu encaminhamento para o Senado, que terá a semana seguinte também para discutir e votar.

Veja como ficará a Previdência se o plenário mantiver a proposta da Comissão Especial:

Média salarial
Como é hoje:

Como fica se a reforma que está na Câmara for aprovada:

Regra de cálculo

Como é hoje

1) Na aposentadoria por tempo de contribuição

2) Na aposentadoria por idade

Como fica se a reforma que está na Câmara for aprovada

Gatilho para idade mínima

Pensão por morte 

Abono salarial 

Aumento da idade mínima  

Tipo de Previdência

Estados e municípios

BPC  

Auxílio-reclusão

Contribuição social  

Policiais federais

PMs e bombeiros

Professores

Isenção para produto agrícola exportado

 


Fonte: Caldeirão Político

Visite o website: caldeiraopolitico.com.br