Caldeirão Político

Quinta-Feira, 12 de Julho de 2018, 13h:05

Deputado profetiza cura de colega tetraplégica em sessão da Câmara

Evandro Éboli

Conhecido por declarações e opiniões extravagantes - como a defesa do fechamento do Congresso Nacional - o deputado federal e, pelo menos até agora, pré-candidato a presidente da República pelo Patriota, Cabo Daciolo (RJ), subiu nesta quarta-feira (11) na tribuna do plenário para profetizar a cura de uma colega. Daciolo, com a Bíblia nas mãos, anunciou que em minutos a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), deixaria a cadeira de rodas e começaria a andar entre os deputados.

Gabrilli foi vítima de um acidente de carro em 1994, em São Paulo, que a deixou tetraplégica. Desde então, a parlamentar atua na defesa dos direitos das pessoas com deficiência e, recentemente, foi eleita a primeira representante do Brasil no comitê da Organização das Nações Unidas (ONU) para Pessoas com Deficiência. 

Daciolo iniciou seu discurso afirmando que iria parecer loucura o que diria. Disse preferir a loucura de Deus que a sabedoria dos homens. E que não estava ali para pregar, mas para falar de uma mulher especial, a deputada Gabrilli. 

O deputado afirmou que há dois anos Deus pede que intervenha junto à parlamentar, com uma missão. 

“Há dois anos Deus me cobra para falar algo para essa deputada. Há dois anos Deus me toca, no meu coração, para me colocar diante dela. Mas me acovardei. Me acovardeis. E Deus fez com que ela aparecesse no corredor. E me disse: fala com ela agora!”

Na sequência, Daciolo pergunta se Gabrilli estava no plenário. E estava, no fundo daquele espaço, onde sempre se posiciona. Ele abriu a Bíblia e afirmou que iria estender a mão para curar e realizar maravilhas por meio de Jesus Cristo. 

"Quero, diante de todos, profetizar a cura da deputada Mara. Creio que isso vai acontecer. Peço ao Deus das causas impossíveis que ele possa estender a mão dele e tocar na sua serva. Colocar as mãos sobre os enfermos e eles ficarão curados, diz a Bíblia. Sei que estou diante de descrentes. Vou me dirigir a ela e pedir para orar. Em alguns minutos ela voltará a andar aqui nesse plenário”, afirmou o deputado. 

A assessoria da deputada informou que ela está acostumada com manifestações de pessoas religiosas, até mesmo nos corredores da Câmara. E que isso não a constrange. Mas considerou inadequada a manifestação de Daciolo feita em discurso no plenário da Casa.


Fonte: Caldeirão Político

Visite o website: caldeiraopolitico.com.br