Caldeirão Político

Terça-Feira, 10 de Julho de 2018, 06h:39

Anvisa aprova tratamento contra depressão inédito no Brasil

Redação

Pacientes diagnosticados com depressão ganham uma nova ferramenta no combate aos sintomas da doença. Aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o aplicativo interativo deprexis oferece ao usuário uma autoavaliação do que está sentindo toda semana, durante 90 dias, e propõe soluções, baseadas na terapia cognitivo-comportamental. A ferramenta, que estava disponível apenas na Europa, chega agora ao Brasil, e foi lançada oficialmente no fim de junho em Gramado (RS), durante evento do Instituto de Neurociências Aplicadas.

aplicativo contra a depressão não busca substituir as consultas com médicos psiquiatras e psicólogos – até porque, para que a pessoa tenha acesso à ferramenta, é preciso incluir o número do registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) do médico, e pagar uma taxa de R$ 990 pelos três meses de uso. Trata-se de um tratamento aplicado em conjunto com outras terapias, mas que comprovadamente traz a redução dos sintomas da depressão.

Um dos estudos mais recentes com a ferramenta, a pesquisa publicada em 2017 no periódico científico Journal of Affective Disorders mostrou que o uso combinado de psicoterapia com o programa interativo provou ser mais eficaz que o tratamento psicoterápico sozinho no tratamento da depressão.

“Não observamos nenhum efeito colateral negativo no formato misturado [psicoterapia e ferramenta on-line] (…) Este estudo oferece a primeira evidência que o uso de um programa baseado na internet como uma ferramenta adjunta na psicoterapia regular poderia ser uma opção promissora a ser considerada nos futuros tratamentos contra a depressão”, destaca a pesquisa. 

Como funciona?

Através de diálogos individuais com cada paciente, o aplicativo tira dúvidas e ensina técnicas que façam com que a pessoa perceba os próprios sintomas. O tratamento oferece 10 abordagens psicológicas (como os aspectos cognitivos, ex: lidar com os pensamentos negativos; aspectos comportamentais; habilidades sociais e técnicas de resolução de problemas, entre outros).

Durante o período, o paciente consegue ainda imprimir seus resultados e compartilhar com o médico responsável. No site do aplicativo, os formuladores ressaltam que o deprexis não deve ser usado no tratamento de transtorno bipolar, transtorno psicótico, como no caso da esquizofrenia. E há contra-indicação também para o caso da existência de pensamentos suicidas.

Frequência de uso

No site do aplicativo, a orientação dos proprietários é que o programa seja usado de uma a duas vezes por semana, durante pelo menos 30 minutos, ao longo dos 90 dias que o aplicativo estará disponível.

A ferramenta também oferece suporte durante 24 horas ao paciente, o que seria de grande ajuda durante os momentos em que os médicos não podem estar presentes.

A compra da licença deve ser feita diretamente no site, caso o médico forneça a aprovação para o uso. Quem quiser apenas experimentar o aplicativo, o site oferece uma experiência gratuita na versão de teste.


Fonte: Caldeirão Político

Visite o website: caldeiraopolitico.com.br