Domingo, 20 de Outubro de 2019

Geral
Quinta-Feira, 25 de Julho de 2019, 15h:17

NOVO HUJM

Governo e UFMT revisam projeto do novo Hospital Júlio Muller para abrir licitação

Obra foi iniciada em 2012, mas apenas 9% do projeto inicial foi executado

Laice Souza

Divulgação/MPF

Obra do Hospital Júlio Muller está parada

A Universidade Federal de Mato Grosso deverá entregar, no dia 15 de agosto, o projeto da obra do Hospital Universitário Júlio Muller, ao Governo do Estado. A obra, que teve início há sete anos, passa por uma nova análise de toda a parte estrutura e das planilhas orçamentárias.

“A responsabilidade do projeto daquela obra é da universidade. Todos sabem dos problemas na licitação e nos projetos. A universidade está refazendo esses projetos e organizando planilhas orçamentárias”, explicou o governador Mauro Mendes.

O governador explicou que após uma reunião ocorrida nesta semana com a reitora da UFMT, Myrian Serra, ficou estabelecido que o projeto será remetido para a Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra).

Assim que o projeto chegar à Sinfra, a secretaria terá 10 dias para reanalisar e depois encaminhar o projeto já reestruturado para uma nova licitação. “O que pretendemos é evitar que novos erros sejam cometidos”, destacou.

A obra do hospital teve início em 2012 e estava prevista a construção de um hospital de referência para a Copa do Mundo de 2014. No projeto inicial, a previsão era que a unidade iria ter 250 leitos, centro cirúrgico, 23 vagas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) adulto, 16 pediátricas e 20 neonatal. Porém, passado todo este tempo, apenas 9% do projeto foi executado.

O custo inicial da obra foi orçado em R$ 116,5 milhões. O valor foi dividido entre o governo federal e o estadual.

Em 2014, por atraso na obra, o governo rescindiu o contrato. Desde então, nenhuma providência foi tomada, a não ser a instauração de um procedimento administrativo para averiguar se a empresa responsável pela obra, Consórcio Normandia, Phoenix e Edeme, tinha culpa ou não pelo atraso.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO