Quinta-Feira, 06 de Agosto de 2020

Geral
Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019, 13h:12

EXPOSIÇÃO

Casa do Parque abre na quinta (12) a exposição 'Colchas de retalhos: costurando sonhos'

Serão mais de 40 colchas produzidas por costureiras de Várzea Grande e definidas poeticamente por 13 escritores mato-grossenses

Divulgação

A Casa do Parque abre na quinta-feira (12.12) a exposição “Colchas de retalhos: costurando sonhos”, definida pelos curadores Anna Maria Ribeiro Costa e Rosemar Eurico Coenga como “um encontro de mãos, muitas mãos”. Entrada gratuita.

Serão cerca de 40 colchas produzidas artesanalmente por oito costureiras no Centro de Promoção Humana Emanuel, em Várzea Grande. A exposição conta, por meio de narrativa artística de 13 escritores mato-grossenses, a história do projeto.

O fotógrafo Mário de Castro também irá expor uma coletânea de fotos produzidas por ele das costureiras e suas colchas.

A ideia de “Colcha de retalhos: costurando sonhos” nasceu com o propósito de expor o resultado tecido por mãos femininas durante visita ao Centro de Promoção Humana Emanuel, fundado em 2004 pelas missionárias Maria Tereza Urbano e Maristela Arbuês Nery.

“A exposição apresenta-se a nós como uma grande alegoria que nos permite deslizar, em sua tessitura onírica, abrindo-nos espaço à imaginação. Uma rica simbologia apresenta-se, nesta história, na feitura de uma colcha com a técnica da junção de retalhos. Na costura de panos, vai-se o tecer de si próprios, constituindo-se como um modo de apreender a vida e de apreender-se”, pontua Anna Maria Ribeiro Costa.

As peças que compõem “Colha de retalhos: costurando sonhos” são assinadas pelas costureiras Maria Salete Ramalho de Sousa, Louraci Davila Araujo, Rosângela Maria de Souza, Rose Meire Pereira dos Santos Iana, Marivalda Viana dos Santos Ancelmo, Adevair Regina Souza Ancelmo, Enedite da Gama Silva e Maria do Carmo Pereira Silva.

E encontra com a arte da composição poética delineada pelas mãos de Marília Beatriz Figueiredo Leite, Lucinda Persona, Rosana Lia Ravache, Rosana Campos, Marli Walker, Thereza Cristina Ribeiro, Luiz Renato, Ivens Cuiabano Scaff, Aclyse de Mattos, Lúcia Helena Gaeta Aleixo, Janete Manacá, Lívia Bertges e Edson Flávio.

“Agulhas, tesouras, linhas, carreteis, fitas métricas, alfinetes, canetas, teclas, computador ‘tudo junto misturado’ à Graciliano Ramos para resultar em tecidos de vivências. E, no entusiasmo criador de costureiras e poetas, num ato de conversação, enlaçam-se para suturar cicatrizes”, acrescenta Rosemar Coenga.

Flávia Salem, idealizadora da Casa do Parque, bistrô que mistura artes plásticas, poesia, música e gastronomia em um espaço aconchegante vizinho ao Parque Mãe Bonifácia, fala da alegria de mais uma vez abrir as portas para a arte regional.

“Esta exposição será diferente de todas. Vamos receber costureiras, artesãs várzea-grandenses que se inspiram em nossa cultura para criar colchas únicas, maravilhosas. Vai ser tudo lindo!”, ressalta Flávia Salem.

“Colcha de retalhos: costurando sonhos", rica em simbologia, em metáforas e em alegorias, nos permite adentrar num universo feminino frente ao amor, eivado de anseios, sonhos, renúncias e prazeres”, completa Anna Maria Ribeiro Costa.

Serviço

O quê: Abertura da exposição “Colcha de retalhos: costurando sonhos"

Quando: 12/12/2019

Horário: 19h

Onde: A Casa do Parque - Rua Marechal Severiano de Queiroz, 455, bairro Duque de Caxias, fundos do Parque Mãe Bonifácia, Cuiabá/MT

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO