Terça-Feira, 25 de Fevereiro de 2020

União
Sexta-Feira, 31 de Janeiro de 2020, 17h:11

SITUAÇÃO INSUSTENTÁVEL

Planalto avalia saída honrosa para Onyx Lorenzoni

Redação

Reprodução

Bolsonaro e Onyx

A eventual transferência para o Ministério da Educação, ocupado por Abraham Weintraub, é vista com um “prêmio de consolação justo”.

Parlamentares ligados ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, acreditam que o presidente Jair Bolsonaro ofertará uma saída honrosa a um dos seus principais auxiliares do Palácio do Planalto. Sua eventual transferência para o Ministério da Educação, ocupado por Abraham Weintraub, é vista com um “prêmio de consolação justo”, já que ele foi um dos primeiros a embarcar nas pretensões de Bolsonaro de se candidatar à Presidência. As informações são do Valor Econômico.

Na corda bamba, o político do DEM antecipou o fim das férias e desembarcou em Brasília nesta sexta-feira para ter uma conversa com o chefe do Poder Executivo.

Segundo fontes, Bolsonaro estaria inclinado a fazer mudanças no comando do MEC após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fazer críticas abertas a Weintraub, sinalizando que a agenda de Educação do governo poderia enfrentar resistência no Congresso.

Para conduzir a transferência de Lorenzoni, o presidente destacaria a relevância da pasta, que poderia ser encarada como uma “vitrine” mais consistente para quem quer concorrer a um cargo no Executivo em 2022. O ministro da Casa Civil pretende concorrer ao governo do Rio Grande do Sul.

Interlocutores de Lorenzoni destacam ainda que a “insatisfação não vem de hoje”. Bolsonaro nunca teria engolido o fato de Lorenzoni, que ocupa a principal cadeira do Planalto entre os ministérios, não ter conseguido conduzir as articulações políticas.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO