Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020

União
Sábado, 09 de Maio de 2020, 07h:47

CONGELAMENTO DE SALÁRIOS

Paulo Guedes pede sacrifício de servidores: "não vai ficar trancado em casa com a geladeira cheia assistindo a crise"

Jô Navarro

Reprodução

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes

O ministro da Economia, paulo Guedes, foi ao Twitter pedir compreensão dos servidores públicos quanto ao congelamento de salários por dois anos. Ele alega que eles tiveram reajustes 50% acima da inflação.

Ele pede "sacrifício pelo Brasil".

"Precisamos que o funcionalismo público mostre que está com o Brasil, que vai fazer um sacrifício pelo Brasil, não vai ficar em casa trancado com a geladeira cheia assistindo a crise enquanto milhões de brasileiros estão perdendo empregos".

Reprodução/Twitter

Paulo Guedes no Twitter

 

Ontem (8) o ministro pediu para o presidente Jair Bolsonaro vetar dispositivo do projeto de lei aprovado pelo Congresso que autoriza o reajuste de servidores. O presidente respondeu: "Se ele pedir, eu veto".

 

2 COMENTÁRIOS:

Faço parte do executivo em não deixei de cumprir nem um dia da minha escala de trabalho, estou há três anos sem o reajuste da inflação (RGA), enquanto outros servidores tiveram reajustes, verbas indenizatórias, auxílios de toda sorte. Então não me fale em dar a minha contribuição para o Brasil, fale com aqueles servidores (semideuses) que além de terem altos salários, ganham todo tipo de auxílio e verbas indenizatórias que chegam a triplicar o salário inicial, te desafio a mexer com esse povo!
enviado por: ANDERSON ROBERTO Ricas SILVA em 11/05/2020 às 07:31:01
0
 
0
responder
O engraçado é que enquanto o funcionalismo público paga a conta, o governo diz que vai converter a economia desse dinheiro em ajuda e ampliação de programas sociais. Ele se esquece, ou se faz de esquecido, que enquanto sacrificamos para o governo ter essa economia, por trás vem os políticos e roubam tudo para seus bolsos e politicalhas. E viva o Brasil da CORRUPÇÃO e dos CORRUPTOS.
enviado por: Teka Almeida em 09/05/2020 às 08:14:48
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO