Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019

União
Sexta-Feira, 22 de Fevereiro de 2019, 18h:22

AJUDA HUMANITÁRIA

Governo cria gabinete de crise para acompanhar situação na fronteira Brasil-Venezuela

Redação

Reprodução/redes sociais

Fronteira Brasil-Venezuela

O presidente Jair Bolsonaro comandou, na tarde de hoje (22), uma reunião para debater a situação da Venezuela, cuja fronteira com o Brasil está fechada desde ontem à noite, por determinação de Nicolás Maduro, que tem a reeleição considerada ilegítima pelo governo brasileiro. O Brasil reconhece o deputado Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela.

Sete ministros participaram do encontro, que começou às 15h, no Palácio do Planalto. O governador de Roraima, Antonio Denarium, foi ouvido por videoconferência, na reunião de uma hora e meia de duração.

O Governo decidiu criar um gabinete de crise para acompanhar a situação na fronteira com a Venezuela. O Brasil aguarda o envio de 20 caminhões e motoristas venezuelanos para o trasporte da ajuda humanitária. Brasileiros não vão entrar na Venezuela e vão garantir apenas a logística.

Mísseis
O site DefesaNet, especializado no assunto, diz que o governo venezuelano posicionou mísseis na fronteira com o Brasil. Segundo o site, “começaram a ser emitidos sinais dos radares do sistema de defesa aérea S-300” na região do aeroporto de Santa Helena de Uairén.A informação não foi confirmada pelo governo brasileiro.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO