Sexta-Feira, 22 de Março de 2019

União
Segunda-Feira, 04 de Março de 2019, 07h:19

EDUCAÇÃO

Governo cria a Lava Jato Educação; ProUni e Pronatec serão investigados

MEC já identificou favorecimentos no Pronatec, ligado ao sistema S, no ProUni e universidades federais

Jô Navarro

Agência Brasil

Na última quinta-feira (28-02) o ministro da Educação, Ricardo Vélez, anunciou que será realizado um processo de “ampla investigação interministerial” em indícios de corrupções na pasta.

Vélez e o ministro da Justiça, Sergio Moro, assinaram o “protocolo de intenções” (foto), que determina a apuração de “indícios de corrupção, desvios e outros tipos de atos lesivos à administração pública no âmbito do MEC e de suas autarquias nas gestões anteriores”.

A Lava Jato Educação vai verificar contratos e convênios do FNDE, no ensino a distância, e nos programas Universidade para Todos (Prouni) e o Nacional de Acesso ao Ensino técnico e Emprego (Pronatec). Estima-se malfeitos em, pelo menos, R$ 4 bilhões.

Brasil gasta R$ 130 bilhões em Educação

O presidente Jair Bolsonaro comentou hoje (4), no Twitter, a criação da Lava Jato Educação. Segundo o presidente, " o Brasil gasta mais em educação em relação ao PIB que a média de países desenvolvidos. Em 2003 o MEC gastava cerca de R$30bi em Educação e em 2016, gastando 4 vezes mais, chegando a cerca de R$130 bi, ocupa as últimas posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA)".

O Brasil investe muito e os resultados são mínimos, o que levantou suspeitas. "Dados iniciais revelam indícios muito fortes que a máquina está sendo usada para manutenção de algo que não interessa ao Brasil", diz Bolsonaro.

"Há algo de muito errado acontecendo: as prioridades a serem ensinadas e os recursos aplicados. Para investigar isso, o Ministério da Educação junto com o Ministério da Justiça, Polícia Federal, Advocacia e Controladoria Geral da União, criaram a Lava-Jato da Educação."

"Dados iniciais revelam indícios muito fortes que a máquina está sendo usada para manutenção de algo que não interessa ao Brasil. Sabemos que isto pode acarretar greves e movimentos coordenados prejudicando o brasileiro. Em breve muito mais informações para o bem de nosso país.'

Indícios

Segundo o MEC, a pasta já identificou favorecimentos indevidos no Programa Universidade para Todos (ProUni), desvios no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), envolvendo o sistema S, concessão ilegal de bolsas de ensino a distância e irregularidades em universidades federais.

A investigação é uma das principais metas do Ministério da Educação dentro do plano de ações dos 100 primeiros dias do governo. Trata-se ainda do cumprimento de uma orientação de Bolsonaro dada, de acordo com a pasta, para todos os ministérios e instituições federais.

Reprodução/Twitter

Bolsonaro no Twitter

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO