Terça-Feira, 11 de Agosto de 2020

Municipal
Domingo, 15 de Dezembro de 2019, 07h:55

ELEIÇÃO EM 2020

Vídeo da propina e suposta corrupção podem barrar projeto de Emanuel Pinheiro para reeleição

Cícero Henrique

Reprodução

Emanuel Pinheiro pegando propina

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), pretende disputar a reeleição— deixando de abrir espaço para a renovação no partido. Há três pedras no seu caminho — talvez não removíveis.

Primeiro, a propina do vídeo da propina do paletó  divulgado em rede nacional. O segundo, as diversas denúncias na saúde. Terceiro, que partidos como o DEM já vêm articulando uma candidatura própria e querem distância do atual gestor. Alguns chegam a dizer que o alcaide já tem uma imagem cristalizada no país como propineiro, é tido como articulador de um processo de corrupção sistêmica. 

Portanto, Emanuel Pinheiro não terá como se eximir do debate sobre a corrupção durante a campanha eleitoral — que, sabe-se, beneficiou, direta ou indiretamente, ele e seus apaniguados.

Prefeitos de todo o país não conseguem gerir suas cidades se não contarem com o apoio do governo federal e, sobretudo, dos governos estaduais. 

Outro problema de Emanuel Pinheiro, apontam tanto emedebistas quanto petebistas — Carlos Bezerra e outros, podem até defender publicamente sua candidatura, mas não moverão uma palha para apoiá-lo quando o barco começar a afundar. Aliás, o MDB é conhecido por rifar candidaturas em Cuiabá. 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO