Sábado, 19 de Outubro de 2019

Municipal
Domingo, 29 de Setembro de 2019, 10h:00

CUIABÁ

Reforma administrativa proposta por Emanuel Pinheiro visa "jogar dinheiro na reeleição", diz funcionário

Proposta foi entregue ao presidente da Câmara Misael Galvão na sexta-feira (27-09)

Jô Navarro

Reprodução

Emanuel Pinheiro, prefeito de Cuiabá e Misael Galvão, presidente da Câmara de Vereadores

O plano de Emanuel Pinheiro é "jogar dinheiro na Limpurb para a reeleição". A frase consta numa troca de mensagens de Whatsapp que vazou neste final de semana e está sendo compartilhada por usuários.

A conversa revela a preocupação de um servidor com o fim da Secretaria de Serviços Urbanos, e pergunta ao interlocutor: "será que o prefeito fez a coisa certa.. nas inaugurações sempre se via um convívio perfeito. o que aconteceu". A resposta vem em seguida: "Vai acabar com a secretaria de serviços urbanos porque tá endividada e vai jogar dinheiro na limpurb p a campanha de reeleição". (sic)

Leia também: Juiz cobra instalação da CPI do Paletó para investigar Emanuel Pinheiro

Veja abaixo os prints a que o Caldeirão Político teve acesso. Optamos por preservar os nomes dos funcionários envolvidos, que foram desfocados nas imagens.

Reprodução

Print 2 Limpurb

 

Reprodução

Print 2 Limpurb

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outro lado
Entramos em contato com o chefe de gabinete do prefeito Emanuel Pinheiro, Antonio Monreal Neto, que não respondeu nossas perguntas, limitando-se a dizer para procurarmos a secretaria de Comunicação na segunda-feira.

Reforma

A Reforma Administrativa foi entregue na sexta-feira à Câmara Municipal, que deverá analisar e votar a proposta do executivo. Além da criação da Limpurb, a reforma cria a Secretaria da Mulher, sob medida para a primeira dama Márcia Pinheiro, voltada 'para o social'.

Às vésperas do ano eleitoral, há sinais que a prefeitura articula uma aproximação com o segmento mais carente do município a fim de tentar melhorar a imagem do prefeito, marcado pelo vídeo do paletó, e colocar a primeira dama num cargo chave para a campanha em 2020.

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO