Segunda-Feira, 19 de Agosto de 2019

Municipal
Terça-Feira, 13 de Agosto de 2019, 11h:47

CUIABÁ

Pacientes denunciam superlotação no PS de VG e falta de medicamentos

Cícero Henrique

Reprodução

O Pronto-Socorro de Várzea Grande continua recusando pacientes e está com os corredores lotados. A administração do PS tem recusado pacientes que chegam nas ambulâncias do SAMU desde o último domingo, conforme noticiado pelo Caldeirão Político.

Pessoas que estão dentro do PS informam que equipamentos estão quebrados, as UTIs não podem receber pacientes e faltam medicamentos.

A secretaria municipal de Saúde não se manifestou sobre o caos novamente denunciado por pacientes.

Uma paciente que sofreu uma fratura na perna em acidente com motocicleta chegou a ser levada para o PS de VG, mas foi encaminhada para o PS de Cuiabá, que está superlotado. Precisando de cirurgia, a paciente pediu para ser transferida para o Hospital Sotrauma.

O senador Jayme Campos, marido da prefeita Lucima Campos, tem divulgado que a prefeitura tem dinheiro e passa ao largo da crise enfrentada peo Estado. Apesar de sobrar dinheiro, a Saúde no município vai de mal a pior.

Hoje um vídeo circula nas redes sociais mostrando um Posto de Saúde onde as cadeiras destinadas aos pacientes estão sujas com fezes de pombos.

Outro lado

Solicitamos informações do Secretário de Comunicação Marcos Lemos e até diretamente com a prefeita Lucimar Campos, mas até o momento não tivemos resposta.

(Atualizada às 12:55h para acrescentar nota de esclarecimento da Prefeitura de Várzea Grande)

A Secretaria de Comunicação enviou uma nota de esclarecimentos em que afirma que o PS atende grande número de pacientes pelo SUS de forma gratuita e portas abertas e que pode ocorrer falta de medicamentos 'momentaneamente'. A redação assinala que o atendimento não é gratuito, mas sim pago com dinheiro de impostos pagos pelos usuários do sistema. Veja abaixo íntegra da nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTOS

As Secretarias Municipais de Comunicação Social e de Saúde, ambas de Várzea Grande, mas a direção do Hospital Pronto Socorro de Várzea Grande – HPSMVG, em relação ao pedido de esclarecimentos deste conceituado órgão de informações esclarece:

• O Hospital Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande atende pelo Sistema Único de Saúde - SUS de forma gratuita e portas abertas, funcionando 24 horas por dia, todos os 365 dias do ano;
• O princípio do SUS, demanda atendimentos de toda a espécie, sendo que a ações envoltas em alta complexidade são as que exigem mais no atendimento aos pacientes;
• Com uma média de 45% até 55% de atendimentos de pacientes de outras cidades, Estados e até mesmo países da América do Sul, o Hospital Pronto Socorro de Várzea Grande, promove diariamente uma média de 760 até 1.100 atendimentos diários com os mais variados procedimentos;
• Estes números estão acima da capacidade de atendimento da unidade que ainda tem como unidades de retaguarda as UPAS do IPASE e Dr. Farid Seror no Grande Cristo Rei;
• Momentaneamente, ou seja, em alguns momentos, podem até ocorrer falta de medicamentos, mas existe verbas emergenciais para aquisição de medicamentos, sem contar o estoque existente no Centro de Abastecimento e Distribuiçáo de Medicamentos – CADIM da Secretaria Municipal de Saude;
• Como existe um estrangulamento na oferta de leitos, principalmente de Unidades de Tratamento Intensivo – UTIs, diante da alta demanda e como as duas principais unidades de Cuiabá que também atendem pelo SUS, o Hospital Municipal de Cuiabá – HMC e a Santa Casa de Misericórdia estão promovendo apenas internações após regulação, isto acaba levando a superlotação do Hospital Pronto Socorro de Várzea Grande.
Em que pese Várzea Grande e Cuiabá estarem abrindo novas vagas para atendimento, a demanda reprimida é muito grande diante da capacidade de atendimento o que em alguns momentos acaba provocando superlotação e excesso de atendimentos lembrando que as unidades de Várzea Grande atendem em média 45% a 55% de pacientes de outras cidades, Estados e até mesmo países.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO