Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020

Municipal
Quinta-Feira, 03 de Setembro de 2020, 08h:04

OPERAÇÃO OVERLAP

Juíza afasta Marcus Brito e determina busca e apreensão em operação que apura fraudes na Educação

Gaeco faz buscas no gabinete da procuradoria-geral

Redação

Divulgação/Sicom

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (DECCOR) e Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO), em conjunto com o Gaeco do Ministério Público Estadual,deflagrou nesta quinta-feira (03.09) a segunda fase da Operação Overlap.

São cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, todos ligados ao procurador-geral do Município Marcus Brito. Na Prefeitura de Cuiabá, o foco é o gabinete da procuradoria-geral. Também foi determinado pela Justiça o afastameto cautelar do procurador-geral.

As ordens judiciais foram deferidas pela juíza Ana Cristina Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal da Capital.

A operação apura desvios ocorridos na Secretaria de Educação de Cuiabá. As diligências realizadas nesta quinta-feira são o desdobramento das análises das primeiras buscas e de denúncia apresentada, após a primeira fase da operação realizada em junho deste ano.

Participam da operação dois membros do Gaeco, seis delegados da Polícia Civil e 20 policiais das unidades envolvidas.

O nome Overlap indica a sobreposição de itens licitados, pois as investigações apontaram duplicidade nas licitações identificadas, fazendo com que o município pagasse duas vezes pelo mesmo serviço.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO