Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020

Municipal
Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019, 09h:34

IRRESPONSABILIDADE

HMC começa a funcionar sem anestesista; médicos cobram salários atrasados

"Emanuel Pinheiro está brincando com a vida das pessoas", desabafa funcionária da saúde

Jô Navarro

Divulgação

Centro Cirúrgico do PSHMC

O Hospital Municipal de Cuiabá foi entregue na última segunda-feira (18) com direito a palanque, disputa pela paternidade da obra e muitos discursos políticos. No discurso, o HMC está em pleno funcionamento. Na prática, sem planejamento, faltam médicos para dar conta da demanda, principalmente no PS. 

- Tem um paciente que sofreu acidente, ele está gravíssimo, o paciente pode morrer. Não tem um ortopedista no hospital por que foram todos para o HMC. Não tem material, não tem (inaudível) ... pra fazer cirurgia nesse paciente! O prefeito Emanuel Pinheiro está brincando com a vida dos cidadãos, está brincando com a vida da população, ele está pensando que saúde é brincadeira! - desabafa uma funcionária.

Na terça-feira (19) à noite médicos estavam aflitos nos grupos de WhatsApp em busca de anestesistas. Com paciente acidentado com risco de morte, a equipe do PSHMC não tinha como realizar o atendimento necessário. A administração do HMC informou que pagaria R$ 1.900,00 pelo plantão, mas nenhum médico se dispunha a ir para lá. Ontem havia apenas um anestesista no PS e um no Hospital São Benedito.

Os médicos foram orientados a não abandonar o 'Velho PS'. "Com apenas 1 anestesista em cada Pronto Socorro fará com que o atendimento se torne precário nós dois PS. Caso haja insistência ou coação por parte da Diretoria para deslocarmos para o novo PS, devemos alertá-los do erro, pedir um documento por escrito , fazer um BO para nos resguardar e até formalizar uma denúncia no CRM", informa um dos integrantes em um grupo de médicos.

De acordo com a Resolução 1451/1995 do Conselho Federal de Medicina,

Artigo 1º "Os estabelecimentos de Prontos Socorros Públicos e Privados deverão ser estruturados para prestar atendimento a situações de urgência-emergência, devendo garantir todas as manobras de sustentação da vida e com condições de dar continuidade à assistência no local ou em outro nível de atendimento referenciado.
Parágrafo Primeiro - Define-se por URGÊNCIA a ocorrência imprevista de agravo à saúde com ou sem risco potencial de vida, cujo portador necessita de assistência médica imediata.
Parágrafo Segundo - Define-se por EMERGÊNCIA a constatação médica de condições de agravo à saúde que impliquem em risco iminente de vida ou sofrimento intenso, exigindo portanto, tratamento médico imediato.

Artigo 2º - A equipe médica do Pronto Socorro deverá, em regime de plantão no local, ser constituída, no mínimo, por profissionais das seguintes áreas:
- Anestesiologia;
- Clínica Médica;
- Pediatria;
- Cirurgia Geral;
- Ortopedia.

Reprodução

Print

 

Sem anestesista a equipe médica do HMC solicitou, no começo da madrugada, a transferência de um paciente vítima de acidente de moto, em estado gravíssimo, por falta de anestesista e de tomografia. O Caldeirão Político teve acesso ao documento, veja abaixo:

Reprodução

Prontuário HMC

 

Em meio ao impasse, um médico cobra o pagamento atrasado desde agosto. "Como ficam nossos pagamentos atrasados desde agosto?"

Leia também: 15 vereadores aprovam aumento do salário do prefeito para R$ 27,5 mil

Em atualização

1 COMENTÁRIO:

O salários dos médicos estão atrasados há 3 meses!!!!! Isso é um fato!!! Absurdo está todo mundo com medo de não receber! E o salário do preceito só aumenta! Eu não sou funcionária de lá mas uma amiga falou que não está em dia!
enviado por: Joice em 20/11/2019 às 14:27:23
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO