Segunda-Feira, 06 de Julho de 2020

Municipal
Quarta-Feira, 24 de Junho de 2020, 12h:46

COVID-19 EM CUIABÁ

Boletim da SMS de Cuiabá contradiz Emanuel: apenas 19% dos pacientes são do interior

Jô Navarro

Secom-Cuiabá

De acordo com o 12º Informe Epidemiológico sobre a COVID-19 divulgado nesta quarta-feira (24) pela Prefeitura de Cuiabá, até dia 27 de junho o números de casos da doença deve chegar a 3.886. Ontem (23-06) a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já registrava 2.913 casos confirmados de residentes no município e 681 de não residentes. 

"Considerando que não haja alteração referente às medidas de controle, entre elas o isolamento dos casos sintomáticos, o número total de casos de COVID-19 em Cuiabá deverá continuar em crescimento nesta próxima semana alcançando 3.886 em 27 de junho. Essa projeção, realizada por meio de modelos matemáticos considera a proporção de infectados e o número acumulados de casos, evidenciou um aumento em torno de 61%, pouco mais elevado que a semana anterior (55%)".

SMS-Cuiabá

Crescimento de casos semanal

Crescimento de casos semanal

 

Cerca de 19% dos casos notificados de COVID-19 em Cuiabá eram de residentes em outros municípios/estados. 

O Informe aponta que até 20 de junho foram notificados 2.402 casos de COVID-19 em residentes em Cuiabá indicando crescimento de 45% (745 casos) em relação à semana anterior.

Entre a semana 19 e 22 o número de casos foram dobrando a cada semana, o que não ocorreu nas últimas semanas (Figura 2). No último mês (24 de maio a 20 de junho) Cuiabá registrou 1.977 mil novos casos, representando um crescimento de 465,2% enquanto no mês anterior (26 de abril a 23 de maio) o crescimento foi de 254,2%.

A taxa de incidência da COVID-19 em Cuiabá cresceu substancialmente (391,1 casos/100.000 habitantes) quando comparada com a da semana passada (269,8) e mantendo-se mais elevada que a taxa em Mato Grosso (265,6/100.000 habitantes), porém com menor crescimento proporcional quando comparada com a do estado, haja vista que em Cuiabá a taxa de incidência cresceu 45,0% e no estado de 61,8% na última semana.

Recurso

Apesar dos dados preocupantes que indicam que a saturação da ocupação de leitos de UTI destinadas aos casos graves de Covid-19, e do Informe registrar que apenas 19% dos casos notificados de COVID-19 em Cuiabá eram de residentes em outros municípios/estados, o prefeito da capital, Emanuel Pinheiro, decidiu manter o comércio aberto, inclusive os shoppings e restaurantes.

Pinheiro confirmou hoje que a Prefeitura vai recorrer da decisão do juiz José Lindote, que determinou que Cuiabá e Várzea Grande cumpram as medidas de quarentena (lockdown) previstas no Decreto 522 do governo do Estado. O prefeito alega que 60% dos leitos de UTI na Capital destinados à Covid são ocupados por pacientes do interior. 

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos, que a princípio anunciou que não iria recorrer da decisão judicial, está sendo influenciada por Emanuel e também pode recorrer ainda hoje.

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, discordou da posição do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que afirmou que "Cuiabá não vai parar sozinha" e exige lockdown nos 141 municípios matogrossenses. "Não vou deixar de dar analgésico para meu filho por que o vizinho não dá para o dele", disse, acrescentando que o governo não pode impor quarentena para municípios em que os prefeitos fizeram o dever de casa, tomaram medidas de contenção, com isolamento e barreiras sanitárias e não têm classificação de risco 'muito alto'.

 Entenda: Juiz determina lockdown em Cuiabá e VG a partir de quinta-feira

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO