Terça-Feira, 26 de Maio de 2020

Estadual
Terça-Feira, 19 de Maio de 2020, 10h:13

COVID-19 EM MATO GROSSO

Secretário diz que cloroquina está liberada em MT e cabe ao médico prescrever ou não

Jô Navarro

Reprodução

O secretário de Estado de Saúde em Mato Grosso, Gilberto Figueiredo,  diz que 'lockdown' não deve ser adotado por enquanto no estado, pois a taxa de ocupação de leitos é baixa e há vários municípios onde não há nenhum caso de covid-19. "Vai parar a economia sem nenhum caso no município? Isso não é viável", disse Figueiredo em coletiva de imprensa nesta terça-feira (19).

Apesar de admitir que a pandemia vai se agravar no estado, o secretário afirma que não é, ainda, momento para adotar o 'lockdown', que é a restrição completa.

Não cabe ao Estado prescrever a medicação, mas ao médico

O secretário foi questionado sobre autorização do uso de cloroquina na rede hospitalar e garantiu que não há proibição. "O Estado não proíbe. Ela está liberada. Não cabe ao Estado prescrever a medicação, mas ao médico. Quem prescreve é o médico", disse. "A cloroquina não é a solução para todos os pacientes", alertou.

A falta de uma condução nacional traz estrangulamento à saúde do país, disse Figueiredo. Ele criticou a demissão de dois ministros em um mês e a falta de articulação nacional no combate à pandemia. "Recebemos 10 leitos de UTI do Ministério sem nenhum respirador".

Até a tarde de segunda-feira (18.05), 941 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 30 óbitos em decorrência do coronavírus. As últimas três mortes foram notificadas pelo município de Cuiabá.

CLIQUE AQUI e assista a coletiva

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO