Terça-Feira, 31 de Março de 2020

Estadual
Quinta-Feira, 19 de Março de 2020, 18h:36

CORONAVÍRUS EM MT

Secretário de Saúde afirma que 50% da população deve ser infectada

Mato Grosso contabiliza 59 casos suspeitos de Covid-19.

Jô Navarro

Reprodução

Três casos aguardam contraprova, o que significa que o primeiro teste foi positivo. Os dados foram anunciados pelo Secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo durante coletiva de imprensa virtual na tarde de hoje (19).

Os municípios que monitoram suspeitas de Covid-19 em Mato Grosso são Lucas do Rio Verde (2), Aripuanã (2), Araputanga (4), Cuiabá (28), Nova Xavantina (2), Rondonópolis (4), São José do Rio Claro (2), Sinop (1), Ipiranga do Norte (1), Juína (1), Juruena (1), Campo Verde (2), Campo Novo do Parecis (1), Poxoréu (1), Tangará da Serra (1), Várzea Grande (3), Primavera do Leste (1) e Cáceres (2).

Até o momento, as equipes de vigilância monitoraram um total de 87 ocorrências em Mato Grosso. De acordo com a Nota Informativa da Secretaria de Estado, 11 casos foram descartados e 17 foram excluídos por não preencheram critérios de definição de caso para COVID-19.

Falta de EPIs

Durante a coletiva de imprensa o secretário Gilberto Figueiredo mais uma vez minimizou a falta de Equipamentos de Segurança Individual (EPIs) nas unidades de saúde sob responsabilidade do Estado.

Questionado sobre a denúncia do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) de que faltam EPIs e capacitação dos servidores, Figueiredo alegou que as unidades de saúde de Cuiabá são responsabilidade do município, não do estado. Porém, no Hospital Estadual Santa Casa, sob responsabilidade da SES-MT, não há máscaras cirúrgicas, nem capotes, nem óculos, os funcionários estão expostos e podem ser infectados a qualquer momento.

Gilberto Figueiredo reforçou a importância do isolamento social, inclusive para proteger os profissionais de saúde.

Os profissionais de saúde que estão em contato com os pacientes diariamente, inclusive com suspeita de infecção pelo novo coronavírus, estão assustados. Eles sabem que, sem os equipamentos, o risco de contaminação é multiplicado.

Figueiredo afirmou que a SES está preparando novos leitos para atender a demanda quando aumentarem os casos graves em Mato Grosso. Segundo o secretário, a expectativa, de acordo com as estatísticas, é que 50% da população será infectada.

Recomendações

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infeccções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
- Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO