Quinta-Feira, 26 de Abril de 2018

Estadual
Terça-Feira, 09 de Janeiro de 2018, 11h:41

ALÉM DO CAIXA 2

Pedro Taques pode achar o que quiser, mas ficou marcado para sempre pelo escândalo dos grampos

Cícero Henrique

Reprodução

Governador Pedro Taques

O governador Pedro Taques (PSDB) anda todo feliz com seu governo. Chega a dizer para aliados que quer a todo custo a reeleição para não perder o melhor da festa: ter dinheiro em caixa e obras para inaugurar. Depois de passar pela pindaíba, seria hora de aproveitar as vacas gordas.

Faz sentido. Mas se o governador acha que isso poderá fazer de seu segundo mandato um sucesso, ele pode estar bastante enganado. É caso de pedir que alguém o convença a ter mais humildade e, principalmente, que ele possa cumprir a palavra empenhada.

Além disso, o governador já está marcado como um político igual aos demais, ou seja, não tem mais o discurso da moralidade e honestidade que pautou sua campanha a governador.

Sua biografia já está manchada pelos escândalos dos grampos, da suposta propina para caixa 2 de campanha (segundo denúncia de seu amigo Alan Malouf), a prisão do seu primo e homem de confiança Paulo Taques, além do escândalo na Seduc e, mais recentemente, a possível pedalada fiscal com recursos do Fundeb, que foi revelada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Eduardo Botelho.

 

1 COMENTÁRIO:

Em abril de 2017 foi realizado o concurso da Politec onde teve mais de 13 mil inscritos, uma arrecadação astronômica para o Governo de Taques, após enumeras alterações em decorrência de erros pela UFMT enfim o concurso foi homologado no fim de 2017, entretanto o quantitativo de vagas ofertadas aos aprovados diverge do numero que consta no Lotacionograma do órgão, na data de 08/01/2018 a SEGES enviou um novo Lotacionograma sem qualquer alteração demonstrando total desrespeito a população do estado e aos candidatos, muitos dizem que o concurso foi meramente para arrecadação do valor das inscrições e que o Governo de Taques continuara negligenciando a Politec.
enviado por: Ricardo Reis em 13/01/2018 às 16:54:54
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO