Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018

Estadual
Sexta-Feira, 20 de Abril de 2018, 08h:13

VACINAÇÃO COMEÇA DIA 23

Influenza já matou oito pessoas em Mato Grosso; vacinação começa dia 23

Mato Grosso já registrou 56 notificações de influenza e oito casos fatais.

Redação

Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde começou a distribuir na quarta-feira, dia 18, o primeiro lote de vacinas contra a gripe influenza com 314.000 doses, o que representa 37% das 850.500 doses que o Ministério da Saúde tem de enviar para atender a demanda do Estado de Mato Grosso. A campanha de vacinação deve começar no dia 23 em todo o país.

Apenas os municípios de Nossa Senhora do Livramento, Planalto da Serra, Jangada, Barão de Melgaço, Acorizal, Santo Antônio de Leverger, Nova Brasilândia e os municípios da regional de São Félix do Araguaia estão recebendo 100% do quantitativo necessário para atender a demanda.

“Devido ao pouco tempo que temos entre a chegada das doses, que ocorreu no dia 17, e o início da campanha, para entregar a vacina para todos os municípios, alguns que estão até mil quilômetros distante da capital provavelmente não poderão começar a vacinar no dia 23. Vamos fornecer as doses para todos os 141 municípios na medida em que o Ministério da Saúde realizar a remessa dos demais lotes”, observou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica Estadual, Alessandra Moraes.

O Ministério da Saúde continuará a fazer as entregas parceladas até o dia D da campanha, que está previsto para o dia 12 de maio. A distribuição das vacinas prosseguirá durante sábado e domingo (21 e 22 de abril) e deve ser concluída na próxima semana.

De acordo com a logística da Vigilância Epidemiológica, as vacinas estão sendo entregues para os Escritórios Regionais de Saúde (ERS) instalados nos seguintes municípios Água Boa, Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Diamantino, Juara, Juína, Porto Alegre do Norte, Peixoto de Azevedo, Pontes e Lacerda, Rondonópolis, Tangará da Serra, São Félix do Araguaia e Baixada Cuiabana.

“Cada Escritório Regional de Saúde fará a distribuição da vacina para os municípios abrangidos pela sua região”, explicou Alessandra Moraes, coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde.

A campanha de vacinação de 2018 havia sido adiada pelo Ministério da Saúde por causa de atraso na entrega da vacina por parte da indústria fornecedora.

Estatísticas em MT

De acordo com informe epidemiológico, até a semana epidemiológica que encerrou no dia 14 de abril foram notificados 56 casos suspeitos, sendo:

1,7% por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza A não subtipado 1;

3,5% por influenza A/H3 Sazonal 2;

1,7% por influenza B 1;

21% por SRAG Não especificada 12;

1,7% por SRAG por outros agentes etiológicos 1 SRAG por outros vírus respiratório.

Dessas 56 notificações, ocorreram oito mortes, o que corresponde a 14% do total de casos notificados.

Do total de mortes notificadas, uma foi confirmada por influenza H1N1 não subtipado (12,5%) em Cuiabá; quatro por Síndrome Respiratória Aguda Grave não especificado (50%) e três estão sob investigação.

Público prioritário

A campanha nacional de vacinação contra a gripe influenza é destinada prioritariamente para pessoas com 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os profissionais de saúde, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais e a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Orientações para a população

Um indivíduo infectado pode transmitir o vírus no período compreendido entre 2 dias antes do início dos sintomas até 5 dias após os mesmos. A transmissão mais comum é a direta (pessoa a pessoa), por meio de gotículas expelidas pelo indivíduo infectado ao falar, tossir e espirrar. Pode-se transmitir a doença pelo modo indireto, por meio do contato com as secreções do doente.

Sinais e sintomas

Febre com duração em torno de 3 dias, dor de cabeça, dor nos músculos, calafrios, prostração, tosse seca, dor de garganta, espirros e coriza, pele quente e úmida, olhos hiperemiados e lacrimejantes, garganta seca, rouquidão e sensação de queimor retroesternal ao tossir, aumento dos linfonodos cervicais, diarreia, fraqueza e náuseas.

Prevenção

Lavar as mãos com frequência, em especial ao retornar para casa, antes de preparar e/ou consumir qualquer alimento, antes de qualquer serviço, depois de tossir ou espirrar, após usar o banheiro; lavar os brinquedos das crianças mesmo quando não estiverem visivelmente sujos; restringir contato de familiares portadores de doenças crônicas e gestantes com o doente; utilização de máscara pelo doente; evitar aglomerações de pessoas e ambientes fechados, em especial na época de epidemia; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies; evitar sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até 5 dias após o início dos sintomas); vacinação contra influenza para a prevenção da doença e suas consequências. A lavagem das mãos deve ser feita com utilização de sabão, lavando inclusive os espaços entre os dedos e os pulsos, durante no mínimo uns 15 segundos, enxaguando e secando com toalha limpa.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO