Segunda-Feira, 06 de Julho de 2020

Estadual
Sexta-Feira, 26 de Junho de 2020, 13h:02

COVID-19 EM MATO GROSSO

GOVERNO ALERTA: OCUPAÇÃO DE LEITOS É CRÍTICA E FALTAM PROFISSIONAIS

Redação

Maros Vergueiro/Secom-MT

No Hospital Metropolitano, dos 40 leitos, 30 têm respiradores

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) informa que a situação da taxa de ocupação dos leitos públicos de UTI é crítica, à margem dos 90%. Isto é, as equipes de regulação encontram grande dificuldade para a transferência dos pacientes aos leitos de Terapia Intensiva, pois as unidades referenciadas já chegaram à lotação, contando apenas com os leitos de retaguarda – que, pela norma, deveriam ficar disponíveis exclusivamente para a assistência de emergência dos pacientes já internados em enfermaria.

Segundo o Governo, a administração, em parceria com as prefeituras, trabalha na ampliação de novos leitos de UTI na baixada cuiabana e em todo o Estado, contudo, já tem dificuldades para encontrar profissionais capacitados, apesar de toda a publicidade dada aos editais de chamamento.

Falta de medicamentos

Sobre a falta de medicamentos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) esclarece:

1 - A maioria das UTIs é contratada com empresas terceirizadas em regime de pacote completo, com o fornecimento de pessoal, materiais e medicamentos;

2- Neste momento o abastecimento está normal, inclusive com estoque para as próximas semanas;

3- Existe no Brasil uma grande procura e consequente falta de muitos medicamentos, além de uma excessiva elevação de todos os preços. O risco no país de desabastecimento é real e gravíssimo;

4- O Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, já foi acionado há vários dias por todos os Estados para liberar processo de aquisição;

5- No momento, todas as UTIs do Governo de Mato Grosso estão com funcionamento garantido.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO