Domingo, 27 de Setembro de 2020

Estadual
Segunda-Feira, 31 de Agosto de 2020, 16h:42

FERROESTE

Governador Ratinho relança projeto de ferrovia que liga Mato Grosso a Paranaguá

Redação

Reprodução

Governador Rarinho e a ferroeste

O governador Ratinho Junior apresentou, nesta segunda-feira (31), para a bancada de deputados federais do Paraná, o projeto de implantação do Corredor Oeste de Exportação. O novo ramal ferroviário vai ligar o Porto de Paranaguá até a cidade de Maracaju (MS), ampliando a malha operada hoje pela Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A). O encontro ocorreu por meio de videoconferência.

A construção da ferrovia é assunto antigo. Desde os governos Roberto Requião e Orlando Pessuti (2003/2010), com poucas variações em relação aos trajetos, o projeto estava na mesa e, segundo as notícias publicadas desde então pela Agência Estadual de Notícias, as obras se iniciariam em breve.

Ratinho Junior explicou que a previsão é que a nova malha ferroviária tenha uma extensão de até 1.371 quilômetros. O projeto, destacou ele, inclui a construção de uma nova ferrovia entre Maracaju e Cascavel (Oeste do Paraná); a revitalização do atual trecho ferroviário operado pela Ferroeste, entre Cascavel a Guarapuava; a construção de um novo traçado entre Guarapuava e Paranaguá e de um ramal multimodal entre Cascavel e Foz do Iguaçu. Como está em fase de elaboração, não há um valor definido para a obra.

“É um projeto extremamente importante, que vai impactar no escoamento da produção do Mato Grosso do Sul, Paraná e Paraguai. Essa obra é parte das ações que buscam transformar o Paraná no hub logístico da América do Sul”, ressaltou o governador. “Um projeto que já nasce vitorioso, unindo dois polos de produção para criar um grande corredor de exportação”, acrescentou.

Durante o encontro virtual com os parlamentares, Ratinho Junior lembrou que foi firmado neste mês um acordo de cooperação técnica com o Mato Grosso do Sul com o intuito de dar velocidade ao projeto. Além disso, reforçou, já foi assinado o contrato com a empresa TPF Engenharia para execução dos Estudos de Viabilidade Técnico-operacional, Econômico-Financeira, Ambiental e Jurídica (EVTEA), que deve ser concluído em, no máximo, um ano.

Veja abaixo a história que se inicia com notícias divulgadas pelo Palácio Iguaçu desde 2008:

2008 – Governo Roberto Requião: Os governadores do Mato Grosso do Sul e do Paraná e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, discutiram hoje (25) a ampliação da Ferrovia Ferroeste de Cascavel (PR) a Maracaju (MS).De acordo com os governadores Roberto Requião, do Paraná, e André Puccinelli, do Mato Grosso do Sul, o trecho, com cerca de 440 quilômetros, reduzirá os custos para o transporte da produção de grãos do Centro-Oeste ao Porto de Paranaguá (PR). “A ferrovia pode baratear em 40% o frete dos grãos, dos líquidos em relação à rodovia”, disse Puccinelli, após reunião com a ministra, no Palácio do Planalto.

2010 – Governo Orlando Pessuti: “A construção da ferrovia ligando Panorama (SP) ao Porto de Rio Grande (RS) também foi contemplada no PAC 2, do governo “federal. O projeto é complementar aos ramais que a Ferrosul construirá entre Maracajú (MS), Cascavel e Guarapuava-Porto de Paranaguá”

2011 – Governo Beto Richa: O governador Beto Richa e o governador André Puccinelli, do Mato Grosso do Sul, reuniram-se nesta segunda-feira (7), em Curitiba, para unir esforços em torno de um projeto de integração ferroviária entre os dois estados através da Ferroeste. O objetivo é viabilizar a construção de um ramal ferroviário interligando a Ferrovia do Pantanal, na região de Maracaju e Dourados, no Mato Grosso do Sul, até Cascavel, no Paraná, passando por Mundo Novo e Guaíra. Participaram do encontro o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, e o presidente da Ferroeste, Maurício Querino Theodoro. “É uma obra fundamental. Além de baratear o custo de escoamento da safra agrícola do centro-oeste e norte do Brasil, vai proporcionar o desenvolvimento econômico e social de toda a região e fortalecer o Porto de Paranaguá”, disse o governador do Paraná.

2018 – Governo Cida Borghetti: “No nosso governo, tomamos medidas concretas em relação à nova ferrovia. Publicamos a PMI (Proposta de Manifestação de Interesse) para tirar do papel a ideia de uma estrada de ferro ligando o Litoral do Paraná a Dourados (MS), passando por Cascavel e Guaíra. Agora, estamos discutindo um ramal de Cascavel a Foz do Iguaçu. Hoje, estão sendo realizados estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental da obra, que devem ficar prontos ainda neste ano. É um projeto grande, que já atraiu atenção de grupos internacionais neste primeiro momento, e certamente vai trazer para o Paraná investimentos externos quando da realização da obra.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO