Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018

Estadual
Sábado, 20 de Outubro de 2018, 16h:37

O DIA SEGUINTE

Futuro de Pedro Taques pode ser pior que os de Silval e José Riva

Cícero Henrique

Reprodução/Gcom

Pedro Taques e Paulo Taques

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), ex-Procurador da República, ex-senador, professor de Direito Constitucional, foi eleito duas vezes com a bandeira do combate à corrupção.

No início de seu mandato de governador discursava que havia encontrado o Estado falido, que a 'turma do Silval' havia saqueado os cofres do governo e mencionava com desprezo o nome do ex-deputado José Riva.

Nos últimos anos Riva e Silval foram condenados. Já Pedro Taques, que conquistou a confiança dos eleitores em 2014 pautado na honestidade, encerra o mandato de forma desonrosa.

O escândalo da Grampolândia Pantaneira revelou que desde a campanha eleitoral eram cometidos crimes por sua equipe, liderada pelo primo, o advogado Paulo Taques.

Sua gestão foi marcada por uma sucessão de escândalos. A Operação Rêmora, que revelou fraudes na Seduc envolvendo empresários e gestores, levou à prisão o ex-secretário de Educação Permínio Pinto, empresários da contrução civil e Alan Malouf, sócio do buffet Leila Maluf. Foi Alan quem decidiu pela delação premiada, cujo sigilo foi derrubado na sexta-feira (19), revelando o subterrâneo da gestão tucana em Mato Grosso.

Outro grande escândalo foi o revelado pela Operação Bereré, seguida pela operação Bônus, desarticulou um esquema de desvio de dinheiro do Detran-MT, iniciado na gestão de Silval, abraçado por Paulo Taques, com ciência do novo governador, segundo aponta o inquérito. A operação Bônus levou à prisão o advogado Paulo Taques, ex-chefe da Casa Civil, braço direito do governador, empresários e o deputado estadual Mauro Savi.

A sociedade mato-grossense respondeu a Pedro Taques nas urnas, não reelegendo-o. As diversas investigações em curso apontam para o - em breve - ex-governador um futuro sombrio, quiçá pior que os de Silval Barbosa e José Riva. Conseguiu superar seus antecessores, e até mesmo João Arcanjo Ribeiro, que, para muitos, tem mais palavra que o tucano.

A Mauro Mendes (DEM), governador eleito, fica o alerta dos eleitores atentos, do MP e do Judiciário. Todos de olho!

Leia também:

Pedro Taques pagou por fora sites famosos da Capital e R$3 milhões para ex-promotor

Pedro Taques recebe grupo "seleto" para almoço regado a política no Paiaguás 

1 COMENTÁRIO:

Esse Taques e o cara, não vai preso, quero deixar aqui quem paga e os PMs principalmente o CB que é o mas fraco, porém Pedro não pode ser preso ele está deixando o cargo de Governador e já está indo p Inglaterra.
enviado por: Maicon Brian em 22/10/2018 às 09:40:26
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO