Sexta-Feira, 03 de Abril de 2020

Estadual
Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 16h:28

LIMITES INSTITUCIONAIS

Em carta, governadores pedem “equilíbrio, sensatez e diálogo” a Bolsonaro

Redação

Reprodução

20 governadores

O desafio lançados aos governadores para zerar o ICMS sobre combustíveis e as declarações a respeito da morte do miliciano “Capitão Adrianao” na Bahia, levaram 20 governadores a encaminhar uma carta com críticas ao presidente Jair Bolsonaro.

“É preciso observar os limites institucionais com a responsabilidade que nossos mandatos exigem. Equilíbrio, sensatez e diálogo para entendimentos na pauta de interesse do povo é o que a sociedade espera de nós”, dizem os governadores na carta.

Também afirmam que as “recentes declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, confrontando governadores, ora envolvendo a necessidade de reforma tributária, sem expressamente abordar o tema, mas apenas desafiando governadores a reduzir impostos vitais para a sobrevivência dos estados, ora se antecipando a investigações policiais para atribuir fatos graves à conduta das polícias e de seus governadores, não contribuem para a evolução da democracia no Brasil.”

O documento é assinado por por Gladson Cameli (Acre), Renan Filho (Alagoas), Waldez Góes (Amapá), Wilson Lima (Amazonas), Rui Costa (Bahia), Camilo Santana (Ceará), Ibaneis Rocha (Distrito Federal), Renato Casagrande (Espírito Santo), Flávio Dino (Maranhão), Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul), Romeu Zema (Minas Gerais), Helder Barbalho (Pará), João Azevêdo (Paraíba), Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí), Wilson Witzel (Rio de Janeiro), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul), João Doria (São Paulo) e Belivaldo Chagas (Sergipe). No documento não consta a assinatura do governador do Paraná, nem de Mato Grosso.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO