Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018

Eventos e Negócios
Sábado, 26 de Julho de 2014, 10h:05

AUDIÊNCIA EM MT

Grupo chinês tem interesse em investir na ferrovia Transcontinental

Redação

 A construção da Ferrovia Transcontinental voltou a ser assunto, nesta sexta-feira (25.07), entre o governador Silval Barbosa e comitiva de empresários chineses. O assunto entrou em pauta com a assinatura de um tratado entre Brasil, China e Perú no dia 16 de julho, em Brasilia. O corredor ferroviário passará pelos estados de Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Acre e chegará a fronteira Brasil/Perú com objetivo de unir os oceanos Pacífico e Atlântico.

O envolvimento da China, grande parceiro econômico de Mato Grosso, é essencial pelo fato do país contar com um dos maiores corredores ferroviários do mundo, com cerca de 100 mil quilômetros de ferrovias sendo 11 mil km de trens de alta velocidade.

Durante o encontro Silval destacou mais uma vez a necessidade de um corredor ferroviário no estado e a importância de atrair investidores para consolidar uma logística adequada. “Mato Grosso é um local de oportunidades. Estamos abertos para receber empresas que buscam retorno em seus investimentos e que ajudem a desenvolver nosso estado”. Além da Transcontinental, que considera um projeto fundamental, o governador também ressaltou a importância da ferrovia Cuiabá-Santarém. “Somos os maiores produtores de quase todos os commodities, como soja, milho, algodão, girassol e carne bovina. Com uma logítica adequada poderemos avançar em outros segmentos produtivos como a mineração e consolidar o poder de competitividade do estado”. 
 
O vice-presidente da China Railway Engineering Corporation (CREC), Ma Li, que liderou a comitiva chinesa, destacou que o grupo a que pertence tem interesse em investir no estado. “Mato Grosso tem um papel muito importante na produção agrícola e nossa empresa é muito grande e conhecida na China. Estamos em fase de pesquisa na Transcontinental e também temos muito interesse nesse projeto de Cuiabá-Santarém”. As negociações entre Mato Grosso e China começaram em 2011 quando um grupo de profissionais da empresa participou da Rota da Integração Cuiabá-Santarém. Em 2012, o governador esteve em Pequim para apresentar projetos relacionados à infraestrutura e logística destacando o potencial turístico e econômico do estado.
 
Silval reconheceu que a legislação brasileira e a burocracia dos processos é um empecilho nas negociações econômicas com outros paises e prometeu não medir esforços e fazer tudo que está ao seu alcance para agilizar os procedimentos junto ao Governo Federal e a presidente Dilma Rousseff. 



 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO