Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2017

Vacina contra poliomielite será substituída nas unidades de saúde | Caldeirão Político

Cidades

Segunda-Feira, 11 de Abril de 2016, 16h:12

POLIOMIELITE

Vacina contra poliomielite será substituída nas unidades de saúde

Redação

Atendendo a determinação do Ministério da Saúde e ao Plano Nacional de Erradicação da Poliomielite, a vacina trivalente contra a poliomielite estará indisponível nas unidades básicas de saúde do estado a partir deste mês.

A gerente de agravos imunopreveníveis da SES, Cláudia Soares, explica que o vírus da poliomielite possui três sorotipos e devido a erradicação do sorotipo 2 o Ministério da Saúde passará a oferecer a vacina contra a pólio numa nova composição. “Com a não circulação do sorotipo 2, não se tem mais a necessidade de vacinar as crianças contra esse vírus. Por isso, estamos retirando de circulação a vacina contra a pólio trivalente (poliovírus 1, 2 e 3) e passaremos a utilizar uma vacina com a composição bivalente (poliovírus 1 e 3)”.

Cláudia explica ainda que a mudança não afetará a imunização das crianças, porque será substituída somente a vacina oral (VOP) que é utilizada como dose de reforço, a partir dos 15 meses de idade. “A vacina inativada (VIP) já possui a composição bivalente e ao receber as três primeiras doses a criança já fica imune contra o vírus da poliomielite”, pontua.

Com a substituição da vacina os municípios foram orientados a retirar as vacinas das unidades de saúde para a reposição do estoque e reagendar as crianças para o mês de agosto, quando começa a campanha oficial de vacinação contra a poliomielite, já com a nova vacina

Alteração

Desde o início do ano vigora o novo Calendário Nacional de Vacinação, que passou por modificações devido as mudanças na situação epidemiológica do país, nas indicações de algumas vacinas ou incorporação de novas vacinas. Uma das vacinas que teve o calendário alterado foi a da poliomielite.

A vacina contra a pólio deixou de ser Vacina Oral contra Poliomielite (VOP) na terceira dose, administrada aos seis meses, e passa a ser Vacina Inativada contra Poliomielite (VIP). Portanto, a criança recebe as três primeiras doses do esquema – aos dois, quatro e seis meses de vida – com (VIP), de forma injetável. Já a vacina oral poliomielite (VOP) continua sendo administrada como reforço aos 15 meses, quatro anos e anualmente durante a campanha nacional, para crianças de um a quatro anos.

Além da poliomielite, outras cinco vacinas sofreram alterações. Entre elas está a hepatite B, pneumocócica 10-valente, hepatite A, HPV e meningocócica C – conjugada. Confira o que mudou em cada uma.

Pólio

A poliomielite ou a paralisia infantil, como é mais conhecida, é uma doença infecciosa potencialmente mortal que afeta principalmente crianças menores de cinco anos. O vírus é transmitido por meio de comida ou água contaminada ingerida, se multiplica no intestino e invade o sistema nervoso central. Na maioria das vezes, a criança que adquire a infecção pelo vírus da doença sofre lesões no sistema nervoso que provocam paralisia, principalmente, nos membros inferiores do corpo.

A vacina contra a poliomielite faz parte da rotina de imunização infantil, é gratuita e é considerada a melhor forma de prevenção da doença.

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO