Sábado, 19 de Outubro de 2019

Cidades
Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 08h:49

NÃO, OBRIGADO!

Sete vereadores cuiabanos recusam carro e celular

Da Redação

Reprodução

O vereador Abilio Junior (PSC) não vai utilizar o veículo e os telefones celulares locados pela Câmara Municipal de Cuiabá (CMC). A recusa foi declarada durante sessão da última terça-feira (08-10). 

A iniciativa é compartilhada pelos vereadores Dilemário Alencar, Diego Guimarães, Marcelo Bussiki, Felipe Wellaton, Wilson Kero Kero e Lilo Pinheiro.

Para manter esses serviços para deslocamento e de telefonia, a Câmara deve gastar mais de R$ 1 milhão de reais por ano. Aproximadamente R$ 774 mil reais vão custear os contratos de locação de veículos (sendo um para ônibus, um para van e outro para 30 carros). E cerca de R$ 366 mil vão ser destinados para contratação de empresa de telefonia (sendo 90 aparelhos por comodato e pacote de dados de internet).

“Penso que é muito mais barato, por exemplo, deslocar por meio de transporte por aplicativos, como o Uber, o VLT, o 99, entre outros. Até mesmo, adquirir veículos próprios, como fez o prefeito de Colatina, no Espírito Santo. Lá, por exemplo, ele fez toda uma análise de gestão e percebeu que era muito mais econômico para o município comprar os veículos ao invés de alugar. Acho que a Câmara de Cuiabá tem que pegar bons exemplos, como a do prefeito de Colatina, e reavaliar essa iniciativa de locação. Deve agir de forma eficiente, com economicidade, evitando gastos dessa natureza”, sugeriu o vereador Abilio Junior.

Abilio considera os custos desnecessários, em razão da verba indenizatória (V.I), no valor aproximado de R$ 18 mil reais, que cada vereador recebe para manter o funcionamento de seus respectivos gabinetes. “Não vejo razoabilidade nesses gastos. A gente já tem um valor considerável de V.I, dinheiro que dá muito bem para o vereador arcar com esse tipo de serviço”, avaliou.

De acordo com o secretário de Licitação, Compras e Contratos da CMC, Marcelo Neves, com a atitude de Abilio, a Câmara deve diminuir esse gasto. “Aquele vereador que não quiser usufruir desses serviços, o contrato garante que não haverá remanejamento, ou seja, o veículo e os aparelhos dispensados pelo vereador deixarão de ser locados e não poderá ser destinado a outro gabinete ou setor”, garantiu.

Jô Navarro/Caldeirão Político

Câmara Municipal de Cuiabá

 

As empresas vencedoras do pregão presencial foram ArtCar, para locação dos 30 veículos Fiat Mobi (R$ 428,4 mil reais); Duarte Amorim Amorim, para locação de um ônibus (R$ 268,8 mil reais) e Doanny Agência de Viagens, para locação de uma van (R$ 78 mil reais). Para os serviços de telefonia, foi vencedora a empresa Claro S/A, que será responsável por oferecer os 90 aparelhos e os pacotes de dados para internet (R$ 365,8 mil reais).

Segundo o presidente da CMC, vereador Misael Galvão, “a contratação desses serviços visam garantir o desenvolvimento dos trabalhos realizados pelos parlamentares, bem como auxiliar a execução das atividades desempenhadas pelos demais setores administrativos da Câmara, por meio das sessões solenes e audiências públicas itinerantes e de projetos como o ‘Cuiabaninhos na Câmara’”.

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO