Terça-Feira, 02 de Junho de 2020

Cidades
Terça-Feira, 31 de Março de 2020, 08h:35

CUIABÁ

Profissionais de saúde denunciam lotação no transporte coletivo na Capital

Profissionais que trabalham em hospitais na Capital denunciam risco de contaminação por coronavírus no transporte coletivo.

Jô Navarro

Ruy Barbosa Nascimento

Ruy Barbosa e Julia Mara dependem do transporte coletivo diariamente e reclamam da lotação nos ônibus. A prefeitura de Cuiabá, atendendo ordem judicial, determinou o funcionamento de 1/3  da frota, o que é insuficiente para atender a demanda, principalmente nos horários de pico.

Na manhã de hoje (31) às 06h55 na linha terminal Bispo Cuiabá, para Terminal CPA 1 Cuiabá o coletivo estava lotado, haviam crianças, idosos e gestantes, segundo Ruy Barbosa.

A determinação de circular apenas com passageiros sentados não está sendo cumprida e a prefeitura não está fiscalizando, queixa-se o casal.

"Eu estou saindo de um plantão de 12 horas, que inclusive trabalho em hospital que é de atendimento exclusivo para pacientes com suspeita de Coronavirus", diz Ruy Barbosa.

Decreto Municipal nº 7.850:

- Promove ajustes nos estabelecimentos e atividades com autorização para continuar em funcionamento.

- Em obediência a decisão judicial, o decreto nº 7.850 também mantém 1/3 da frota de ônibus do Transporte Coletivo Municipal, durante o período de 23 de março a 5 de abril.

- Determina que, durante 90 dias, os prazos nos processos administrativos em trâmite no Poder Executivo municipal estão suspensos.

Outro lado
Questionamos a Semob sobre a fiscalização dos coletivos, mas até o momento desta publicação não tivemos resposta. O espaço segue aberto para manifestação.

 

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO