Quarta-Feira, 03 de Junho de 2020

Cidades
Quarta-Feira, 18 de Março de 2020, 08h:27

CUIABÁ

Preços abusivos: 20 estabelecimentos são notificados por venda de máscaras e álcool gel

Redação

Divulgação

A coordenadoria de Fiscalização e Monitoramento de Mercado do Procon-MT está com equipes nas ruas para fiscalizar a comercialização de álcool gel e máscaras descartáveis. Até o momento, foram notificados 20 estabelecimentos de Cuiabá, entre drogarias e lojas especializadas em produtos hospitalares, selecionadas por amostragem. 

Tal medida foi deliberada durante a 31ª Reunião de Técnica de Procons, realizada em Mirassol D'Oeste nos dias 05 e 06 de março deste ano. Os órgãos de proteção participantes estabeleceram um modelo padrão para as ações de fiscalização em todo o estado. 

Com a notificação, os fornecedores devem apresentar ao órgão de proteção e defesa do consumidor documentos que comprovem os preços praticados antes de depois dos registros de casos de pacientes com COVID-19 no Brasil. “A partir dessas informações, conseguimos analisar se houve ou não aumento abusivo no preço e, caso confirmado, podemos autuar o estabelecimento”, explicou o coordenador da área, Ivo Vinícius Firmo.

Entre os documentos solicitados estão: comprovação do preço praticado na última semana de janeiro de 2020 e do preço praticado desde o último dia 05 de março; cópias dos comprovantes de aquisição dos produtos juntos aos distribuidores, com valor da compra; comprovantes do estoque de produtos na data de notificação; e justificativa para a elevação de preços. 

Denúncias

O Procon-MT também possui um canal de comunicação para receber denúncias. Consumidores de Cuiabá que identificarem preços abusivos na venda de álcool gel e máscaras podem formalizar pelo endereço fiscalizacaoproconmt@setasc.mt.gov.br ou acionar a Ouvidoria. Para quem não mora na Capital, basta denunciar aos Procons municipais. Veja aqui a lista de telefone das unidades. 

É importante que na denúncia conste: nome do estabelecimento, endereço com bairro, nome dos produtos (marca), preço praticado e, se possível, CNPJ - que consta no cupom fiscal.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO