Sábado, 07 de Dezembro de 2019

Cidades
Terça-Feira, 05 de Novembro de 2019, 18h:29

REINTEGRAÇÃO DE POSSE

Moradores do Jonas Pinheiros III tentam sensibilizar Judiciário para evitar desocupação, mas ordem está mantida

Moradores se desesperaram ao saber da decisão judicial que rejeitou os argumentos da defesa e manteve a ordem de reintegração de posse que será cumprida nesta quarta-feira (6)

Jô Navarro

Reprodução

Moradora do Jonas Pinheiro III se desespera com a manutenção de ordem de reintegração de posse

Cerca de 400 moradores do Residencial Jonas Pinheiro III reuniram-se nesta terça-feira (5) diante do Fórum de Cuiabá numa manifestação pacífica para tentar sensibilizar o judiciário, na tentativa de conseguir a suspensão da ordem de reintegração de posse prevista para ocorrer nesta quarta-feira (6-11). A desocupação de 450 famílias foi determinada pelo juiz juiz Carlos Roberto Barros Campos da Segunda Vara Especializada de Direito Agrário de Cuiabá em favor da Lumen Construtora.

O ativista Mario Benevides e o advogado Daniel Ramalho envidam esforços para evitar a desocupação que, alertam, criará instabilidade social e colocará em situação de risco centenas de pessoas, grande parte delas crianças.

Arquivo pessoal

Manifestação

 

Segundo o advogado dos moradores, quando houve a invasão, as obras do residencial estavam paradas há 6 anos. A Lumen Construtora decretou falência e não tem condições de retomar as obras.

Arquivo pessoal

Manifestação

 

Leia mais: Reintegração de posse: Moradores prometem acampar na frente da prefeitura de Cuiabá

Segundo o advogados da comunidade, caso não seja revertida, a desocupação destas famílias causará grande comoção social, pois estas famílias não têm para onde ir. 

Ordem será cumprida, decide juiz

(18h54) Juiz mantém decisão e ordem de desocupação será cumprida nesta quarta-feira. O desespero e a tristeza de centenas de moradores do Residencial emociona quem acompanha a comunidade neste momento. Crianças abraçam as mães e choram com elas. Idosas, portadores de deficiências, pessoas que não têm dinheiro sequer para retirar seus pertences das casas e não sabem para onde ir.

Mario Benvides e o advogado Daniel Ramalho orientam os moradores como acompanhar a retirada dos pertences. Apesar da ordem mantida, a Prefeitura de Cuiabá nao se manifestou sobre qualquer apoio a estes que são agora sem teto.

Em atualização

 

Mais informações a qualquer momento

3 COMENTÁRIOS:

Que vergonha tanta injustiça ..minha indignação a você air Praieiro!! E parabéns mario Benevides
enviado por: Tânia em 07/11/2019 às 09:51:46
0
 
0
responder
E defensor público tal de Air n sei o que, vc que sempre foi defensor do povo, hoje jogando do outro lado, sendo vaiado, e tendo acesso a estas famílias desse jeito em desespero total, é ora de se pensar se está no caminho certo.
enviado por: Bruna em 06/11/2019 às 06:06:06
0
 
0
responder
Prefeito malandro, empresa bandida.
enviado por: Sonia em 05/11/2019 às 22:56:42
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO