Sexta-Feira, 07 de Agosto de 2020

Cidades
Quinta-Feira, 11 de Junho de 2020, 07h:17

MÉDICOS DENUNCIARAM CAOS NO HPSMC

CRM abre sindicância para apurar retaliação de médicos por parte da Prefeitura de Cuiabá

Da Redação

Reprodução

Pronto Socorro de Cuiabá

O Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT) instaurou sindicância para apurar a denúncia de que profissionais médicos estão sofrendo retaliação por denunciarem irregularidades no Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá (HPSMC), referência no tratamento aos pacientes com COVID-19.

A Presidente do Conselho, Dra. Hildenete Monteiro Fortes, reitera que o Código de Ética Médica assegura ao médico o direito de apontar falhas em normas, contratos e práticas internas das instituições em que trabalhe quando as julgar indignas do exercício da profissão ou prejudiciais a si mesmo, ao paciente ou a terceiros, devendo comunicá-las ao Conselho Regional de Medicina de sua jurisdição e à Comissão de Ética da instituição, quando houver.

Na manhã de ontem (10) a TV centro América veiculou reportagem em que mostra um médico do Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá (HPSMC)  denunciando que foi exonerado do cargo de cirurgião vascular no HMC horas depois de denunciar a falta de equipamentos, medicamentos e recursos humanos no PSMC. A reportagem relatou a falta de medicamentos para combater infecção pulmonar, proteção gástrica, sedativos, falta de cateter, falta de aspiradores, falta de respiradores e até de tomadas e água para beber.

O município de Cuiabá não quis se manifestar sobre a denúncia. Paralelamente, o prefeito Emanuel Pinheiro enfrenta outras denúncias no Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado por contratar serviço de drones por mais de R$ 800 mil, homolagação de leitos de UTI para covid-19 no Hospital São Benedito, pelos quais recebeu o pagamento, mas não disponibiliza os leitos para a central de regulação do SUS.

1 COMENTÁRIO:

Tem que fazer um boletim de ocorrência e abrir uma ação de crime e por na cadeia
enviado por: Cida souza em 13/06/2020 às 10:50:08
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO