Sexta-Feira, 14 de Agosto de 2020

Brasil

Sexta-Feira, 10 de Julho de 2020, 07h:31

OPERAÇÃO

Operação contra lavagem de dinheiro no Rio prende 2 integrantes do MBL

Da Redação

Reprodução TV Globo

Dinheiro apreendido em operação contra integrantes do MBL em SP

A Polícia Cívil, Ministério Público Estadual e Receita Federal deflagaram nesta sexta-feira no Rio de janeiro a operação "Juno Moneta" que apura o desvio de mais de R$ 400 milhões de empresas, segundo a polícia.

Dois integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) foram presos. São Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso, investigados por lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio.

Agentes cumprem seis mandados de buscas e apreensão e dois de prisão na cidade de São Paulo e em Bragança Paulista, no interior do estado. Um dos mandados de busca ocorre na sede do MBL na Vila Mariana, na Zona Sul da capital paulista.

O MBL é um movimento político brasileiro que foi bem atuante durante o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

O nome da operação "Juno Moneta" faz referência ao antigo templo romano onde as moedas romanas eram cunhadas.

Outro lado

Segundo O Antagonista, Renan Santos, coordenador do MBL, negou que a polícia esteja cumprindo mandado na sede do movimento, na Vila Mariana.  “Não tem ninguém e não foi ninguém lá. Isso é nitidamente uma armação.”

Renan também negou que os dois presos tenham ligação com o MBL.

O deputado federal Kim Kataguiri afirma em suas redes sociais que "Alessander Monaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Afonso não são integrantes e sequer fazem parte dos quadros do MBL. Ambos nunca foram membros do movimento. Uma notícia veiculada de maneira errônea por um portal criou tal confusão."

 Imagem

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO