Domingo, 21 de Julho de 2019

Brasil

Terça-Feira, 18 de Junho de 2019, 15h:23

POLÍCIA FEDERAL

Operação CHABU prende prefeito, empresários e servidores da PF e PRF em SC

PF combate vazamento sistemático de informações a respeito de operações policiais a serem deflagradas em SC

Da Redação

Reprodução

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (18/06) a Operação “Chabu”, que visa desarticular organização que violava sigilo de operações policiais no Estado de Santa Catarina.

Policiais Federais cumprem 30 mandados, sendo 23 de busca e apreensão e 07 de prisão temporária em Santa Catarina, expedidos pelo TRF 4 em Porto Alegre/RS.

Reprodução

Gean Loureiro

Gean Loureiro, prefeito de Florianópolis

Presos

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (sem partido, ex-filiado ao MDB), foi preso nesta operação. Também foram presos Fernando Caieron, delegado da Polícia Federal, foi preso em Porto Alegre (RS); Marcelo Roberto Paiva Winter, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), diretor de comunicação do Sindicato dos Policiais Rodoviários de Santa Catarina (SINPRF-SC) e Luciano Veloso Lima, que foi secretário da Casa Civil no governo estadual Eduardo Moreira (MDB).

 

Investigação

Segundo a PF, após análises dos materiais apreendidos durante a Operação Eclipse, deflagrada em agosto de 2018, foi apurado que a organização criminosa construiu uma rede composta por um núcleo político, empresários, e servidores da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal lotados em órgão de inteligência e investigação, com o objetivo de embaraçar investigações policiais em curso e proteger o núcleo político em troca de benesses financeiras e políticas.

Durante as investigações foram apuradas várias práticas ilícitas, dentre as quais destacam-se o vazamento sistemático de informações a respeito de operações policiais a serem deflagradas até o contrabando de equipamentos de contra inteligência para montar “salas seguras” a prova de monitoramento em órgãos públicos e empresas.

Os elementos probatórios obtidos durante as investigações apontam a prática de crimes de associação criminosa, corrupção passiva, violação de sigilo funcional, tráfico de influência, corrupção ativa, além da tentativa de interferir em investigação penal que envolva organização criminosa.

A Polícia Federal ressalta que a repressão contra atos ilegais de servidores do órgão policial é extremamente sensível e é essencial para a manutenção da lisura e do compromisso que a Polícia Federal tem de servir à sociedade brasileira.

O nome CHABU significa dar problema, dar errado, falha no sistema; usado comumente em festas juninas quando falham fogos de artifício. Termo empregado por alguns dos investigados para avisar da existência de operações policiais que viriam a acontecer.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO