Sábado, 19 de Outubro de 2019

Brasil

Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2019, 17h:58

AGRONEGÓCIO

Congresso de Mulheres do Agronegócio reuniu 1,9 mil participantes em São Paulo

Redação

Divulgação CNMA.

O 4º Congresso Nacional de Mulheres do Agronegócio

O 4º Congresso Nacional de Mulheres do Agronegócio (CNMA) reuniu 1,9 mil congressistas, conforme a organização. O evento aconteceu entre os dias 8 e 9 de outubro no Transamerica Expo Center, em São Paulo.

Durante os dois dias, as participantes acompanharam ações que ressaltaram a presença da mulher no agronegócio. O CNMA contou com cinco painéis e oito Arenas de Conhecimento. Além da 1ª edição do #MinhaVozNoAgro, o 2º Prêmio Mulheres do Agro, Rodadas de Negócio Nacional e Internacional e o lançamento do Livro Mulheres do Agronegócio, por exemplo.

Os painéis foram divididos em quatro arenas de conhecimentos. Eles aprofundaram os assuntos de tecnologias e gestão da produção agroindustrial. Além disso, foi a abordada a agregação de valor de cada uma das principais cadeias de produção brasileiras: algodão, café, carnes, grãos, sucroenergética, florestas, leite e hortifruticultura.

Isabel Sousa, Gerente de Comunicação Corporativa da Corteva Agriscience, destacou a importância do evento. “Esse é o segundo ano seguido que a Corteva participa. O congresso está muito conectado com nosso propósito de atuar firme e ampliar a participação feminina dentro do agro, especialmente na liderança. Para nós, é muito importante estar aqui. Estamos trazendo nossas clientes e é uma oportunidade de contar quem é a Corteva e nosso propósito como empresa”.

Ela ainda destaca a presença feminina e a troca de informações no CNMA. “Quando falamos de mulheres no agronegócio, são mulheres que trabalham com as mais variadas culturas: soja, milho, algodão, hortifrúti e até mesmo pecuaristas.  Eles estão aqui para conferir e discutir o setor. Isso contribui muito para o desenvolvimento delas no agronegócio, especificamente para levar pro campo e fazer crescer os negócios”.

YAMI – Youth Agribusiness Movement International

Neste ano, a novidade ficou por conta da realização simultânea do YAMI – Youth Agribusiness Movement International. O evento foi direcionado à nova geração do agronegócio, para jovens de 18 a 30 anos aproximadamente. No local estavam Startups, como a Agripad.

mulheres do agronegócio
Foto: Jéssica Moraes./Rádio Guaíba

“A Agripad é uma empresa de tecnologia voltada para o agronegócio. Desenvolvemos um sistema online para facilitar a cotação e a comercialização de grãos no Brasil. Esse sistema utiliza a inteligência artificial para mapear a oferta e demanda de milho, por exemplo, em várias regiões. Ele mostra o preço dos lotes para comercialização do usuário, seja comprador ou vendedor. Com isso, conseguimos proporcionar uma transparência de mercado muito grande. Além de dar para o usuário as melhores ofertas no local em que ele está. Ele não precisa se preocupar com logística ou tributação. É tudo muito simples: ele se cadastra no nosso site, é gratuito, e já começa a receber as informações” explica o diretor da Agripad, Vitor Cordero.

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO