Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Brasil

Sexta-Feira, 06 de Outubro de 2017, 07h:32

VETA TEMER

Censura na Rede: querem calar a sua boca!

Jô Navarro

Agência Câmara

O deputado Aureo (SD-RJ) é o autor da emenda que autoriza a censura na internet.

Uma emenda que faz parte da reforma política, se aprovada, obrigará sites a excluir qualquer publicação que fale de políticos ou partidos políticos e que tenha sofrido denúncia por "discurso de ódio", disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido, coligação, candidato ou de habilitado (à candidatura).

O autor da emenda, deputado Áureo (RJ), já foi alvo de denúncias no jornal Extra por prática de nepotismo e está no Solidariedade desde 2013. É empresário de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense (RJ), e está em seu segundo mandato na Câmara Federal.

Após perder a disputa pela Prefeitura de Duque de Caxias e apoiar o vencedor Washington Reis (PMDB) no segundo turno, o deputado federal Aureo Lídio (SD) conseguiu cargos para a mãe, a mulher e a irmã na gestão do aliado.

Uma das coordenadoras da campanha do deputado, a mulher, Aline Ribeiro, assumiu a Secretaria de Assistência Social. A moça é assistente social e participou ativamente da transição.

Já a mãe, a professora Marise Ribeiro, ficou com o comando da Secretaria municipal de Educação. Ela já atuou como coordenadora da rede estadual na cidade.

Para fechar, a irmã Danielli Christian Ribeiro Barros foi lotada na chefia da Delegacia Federal da Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário.”

A ANJ (Associação Nacional de Jornais) e ABI (Associação Brasileira de Imprensa) criticaram a emenda à reforma política aprovada durante a madrugada que permite censura nas redes sociais.

As entidades pressionaram o presidente Michel Temer a vetar a proposta. A medida "é claramente inconstitucional", disse a ANJ em nota conjunta com a Abert (associação das rádios e TVs) e a Aner (dos editores de revistas).

A ABI chamou de "atrapalhada" a decisão, "que envergonha a todos nós". Para a Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), "o Brasil não vive o fantasma" tão explícito da censura "desde o fim da ditadura militar".

A ANJ disse esperar que Temer "restabeleça a plena liberdade de expressão". Para a Abraji, somente o veto "pode garantir a liberdade de expressão na internet no pleito de 2018". Com informações da Folhapress.

Apenas o veto do presidente Michel Temer pode evitar que uma emenda incostitucional e autoritária macule a democracia. Se aprovada, certamente será alvo de ADI no Supremo Tribunal Federal.

 

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO