Segunda-Feira, 23 de Setembro de 2019

Brasil

Terça-Feira, 30 de Abril de 2019, 19h:31

TENSÃO NA VENEZUELA

Brasil pode apoiar intervenção militar na Venezuela, Trump ameaça embargo completo a Cuba

Redação com Agências

Reprodução/Twitter

Blindados avançaram sobre a multidão em Caracas

"A situação da Venezuela preocupa a todos. Qualquer hipótese será decidida EXCLUSIVAMENTE pelo Presidente da República, ouvindo o Conselho de Defesa Nacional. O Governo segue unido, juntamente com outras nações, na busca da melhor solução que restabeleça a democracia naquele país.", manifestou-se o presidente Jair Bolsonaro em seu perfil no Twitter no início da noite.

Uma hora depois o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, comentou o tuíte de Bolsonaro. "Em relação ao tuíte do presidente Jair Bolsonaro sobre a situação da Venezuela, é importante lembrar que os artigos. 49, II c/c art. 84, XIX; c/c art. 137, II da Constituição Federal precisam ser respeitados", alertou. "E eles determinam que é competência exclusiva do Congresso Nacional autorizar uma declaração de guerra pelo Presidente da República".

Também no Twitter o presidente dos EUA, Donald Trump, exortou os soldados cubanos a voltarem para casa e ameaçou: "Se as tropas e milícias cubanas não cessam imediatamente as operações militares e outras com o propósito de causar morte e destruição à Constituição da Venezuela, um completo embargo, juntamente com sanções de alto nível, será colocado na ilha de Cuba. Espero que todos os soldados cubanos retornem rápida e pacificamente à sua ilha!"

O presidente Bolsonaro conversou hoje, por telefone, com Juan Guaidó. O teor da conversa não foi divulgado.

Apesar da tensão, a possibilidade de o Brasil darapoio logístico para uma intervenção militar na Venezuela é pequena, mas não está descartada, disse o porta-voz da presidência da República, Otávio Rêgo Barros.

Mais informações a qualquer momento

 

Comentários

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO